nota

Em Nota, Prefeitura de Mirinzal esclarece sobre pagamento de férias

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA PREFEITURA DE MIRINZAL Assunto: Pagamento de férias. “Queremos dizer, inicialmente, que não estamos com o...

NOTA DE ESCLARECIMENTO DA PREFEITURA DE MIRINZAL

Assunto: Pagamento de férias.

“Queremos dizer, inicialmente, que não estamos com o pagamento das férias atrasado. Está havendo uma distorção por parte do advogado Armstrong, movido por interesses político-partidários. Bem como outras pessoas que desconhecem os fatos ou usam de má fé.

Todos sabem que na gestão passada as férias dos professores eram pagas em pequenos grupos de pessoas que levava o ano todo pra terminar de pagar (que diga-se de passagem, não está errado). Na atual gestão, os professores pediram que esse benefício fosse pago no mês de junho de uma só vez a todos os professores e o décimo terceiro salário integral no final do ano. A prefeitura acatou o pedido, e assim fez no ano de 2017.

Já neste ano com o agravamento da crise, não foi possível (por falta de recurso) pagar as férias de todos de uma só vez como combinado, a Secretaria de Finanças, então, resolveu pagar 50% das férias de todos os professores, deixando a outra metade pra uma outra data próxima, fato que foi comunicado à categoria. Perguntamos, então: onde aqui está o crime que tem se espalhado aos quatro ventos??

No seu áudio, agora, o advogado Armstrong fala que eles reuniam com os professores de forma pacífica e harmônica, agora ele fala e reconhece que os professores trabalham de fato. Pasmem!!! Este mesmo advogado, que junto com sua equipe, chamava os professores de preguiçosos, que dizia que os professores ganhavam demais, que dizia que os 56 professores que ainda não se aposentaram eram o “câncer” da educação de Mirinzal, e por aí vai… Fazemos um desafio ao advogado: faça uma reunião com os professores e diga olhando nos olhos deles as maravilhas que você diz no seu áudio.

Quanto à reformulação do Plano de Cargos e Salários, é necessária sim, para que a educação possa ser mantida. Porém, na gestão passada, ao contrário do que o advogado diz, não chegou a ter votação na câmara sobre essa reformulação. O que teve foram reuniões sem chegar a um consenso com o sindicato. Uma dessas reuniões (reunião e não sessão) ocorreu no prédio da Câmara onde NENHUM vereador, na época, concordou com a proposta, sendo que nessa reunião a equipe do advogado tratou mal vários professores presentes.

Você, advogado, e a gestão passada não resolveram os problemas da nossa educação como a reformulação do Plano, a polarização das escolas e a situação dos professores que já estão com idade e tempo de serviço para se aposentarem. E agora você vem querer dá aula de planejamento?
Advogado, você que quer ser prefeito, não é assim distorcendo as coisas, de forma hipócrita, dissimulada, zombando da inteligência das pessoas, que você vai conquistar votos”.

VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados