Operação da Polícia Civil cumpre três mandados de prisão por tráfico de drogas na Baixada.

A Polícia Civil, por intermédio da Delegacia de Penalva na Baixada Maranherense, pertencente a 6° DRPC de Viana, em Operação na última quarta-feira (16), deu cumprimento a 03 (três) mandados de prisão temporária em desfavor de Sebastião Nunes Pereira, Vulgo “Bastião, Maria Auriene Moraes e Aldir Moraes Reis. Os três foram presos pelos crimes de tráfico e associação para o tráfico de drogas, na cidade de Penalva/Ma.

Segundo informações repassadas pelo delegado de Penalva, Leonardo Oliveira, a operação aconteceu por volta das 12h:00, onde foi feita buscas e apreensões na residência do suspeito Sebastião, na qual foram encontrados 38 (trinta e oito) porções de “crack”, já embaladas e prontas para a venda, na posse de sua companheira, Leidiane de Jesus Dos Santos, bem como outras 10 (dez) porções da mesma substância, já embaladas, e de maior tamanho.

Em razão disso, também foi dada voz de prisão em flagrante delito a Sebastião e Leidiane. Onde foram apreendidas também duas motocicletas, sem documentação, vasta quantia em moedas, e pequenos bens sem origem determinada, o que reforça o crime de tráfico.

O delegado ressaltou ainda que essa ação é desdobramento de uma operação ocorrida em abril de 2017, quando foi preso Alan Carlos Moraes, que é filho de Maria Auriene, irmão de Aldir e primo de Sebastião, também pelo crime de tráfico de drogas e posse de arma de fogo. Todos os indivíduos estão detidos na Delegacia de Polícia de Penalva/MA à disposição da Justiça.

Polícia Civil prende suspeito de homicídio qualificado em Viana

A Polícia Civil do Maranhão, por intermédio da 6ª Delegacia Regional de Viana cumpriu, na tarde de quarta-feira (16), no bairro Subestação, mandado de prisão contra Elesmilton Cutrim, vulgo “Toninho Mototaxista” de 46 anos, suspeito de ter praticado homicídio qualificado.

O crime teria ocorrido em junho 2017. Na ocasião, Cutrim realizou quatro (4) disparos de arma de fogo, em razão da vítima ter supostamente incendiado um bar que concentrava usuários de drogas, próximo a sua residência, bar este do irmão do suspeito.

Após investigação, a Polícia Civil se dirigiu a residência do indivíduo efetuando a prisão, bem como busca e apreensão no local onde foram encontrados um (1) revólver calibre 38 e seis (6) projeteis. A arma foi utilizada para a prática do crime.

Além de ser preso preventivamente, CUTRIM será autuado em flagrante delito por posse irregular de arma de fogo. Segundo as investigações ELESMILTON seria integrante de um grupo de extermínio que atua naquela cidade.

Zé Inácio se reúne com representantes do Sindicato dos Vigilantes e Bancários do Estado

O deputado Zé Inácio recebeu nesta quarta-feira, 16, representantes do Sindicato dos Vigilantes e do Sindicato dos Bancários do Estado. Durante a reunião foi discutida a Lei nº 10.605/2017, de autoria do deputado, que garante vigilância 24 hr nas agências bancarias do Maranhão.

Durante a reunião foi discutida a importância da lei, que já está em vigor e a necessidade de ser dado início as fiscalizações. Foi encaminhado também um acordo entre os sindicatos, para de forma conjunta realizar um levantamento nas 334 agências e postos de atendimento do Estado, para saber qual a necessidade e carência de vigilantes nas agências, para que assim a lei seja cumprida e as fiscalizações realizadas com rigor.

O projeto prevê ainda que nas agências deve haver também um meio pelo qual os vigilantes possam bipar ou fazer contato direto com a sala de operações da Polícia Militar do Maranhão, além da existência de uma sirene para alertar os transeuntes.

Participaram da reunião o presidente do Sindicato dos Vigilantes, Raimundo Raposo, o vice-presidente, Daniel Rocha, o presidente do Sindicato dos Bancários, Eloy Natan e membros da diretoria do sindicato, Edna Vasconcelos, Gerlane e Dielson.

MPF/MA pede condenação do ex-prefeito de Pinheiro, José Arlindo, por improbidade administrativa

De acordo com MPF, José Arlindo Silva Sousa recebeu quase R$ 1,5 milhão do Incra para realização de obras no município, mas não prestou contas sobre a aplicação dos recursos

O Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA) propôs ação civil por ato de improbidade administrativa contra José Arlindo Silva Sousa, ex-prefeito do município de Pinheiro (MA), por não prestação de contas da aplicação de recursos repassados pelo Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra) para recuperação de estradas vicinais nos Projetos de Assentamento do município e implantação de quatro sistemas de abastecimento de água.

De acordo com a ação, em 2010, sob a gestão de José Arlindo, o município de Pinheiro firmou convênio com o Incra, no valor de R$ 2.274.992,41, para realização das obras. Desse total, foram efetivamente repassados R$ 1.403.432,09 ao município, mas, mesmo após ser notificado, o à época prefeito deixou de encaminhar a devida prestação de contas no prazo legal, sem apresentar justificativa aceitável. A omissão do gestor ocasionou a abertura de processo de Tomada de Contas Especial.

“Sem a justificação posterior dos atos a seu cargo, estará de todo frustrada a exposição do administrador público ao controle da legalidade, da impessoalidade, da moralidade e eficiência que devem permear o seu proceder, fugindo à devida publicidade de suas ações”, afirmou o procurador da República Juraci Guimarães Júnior. Segundo ele, conforme previsto em lei, a omissão na prestação de contas configura-se ato de improbidade administrativa.

Assim, o MPF/MA pediu à Justiça Federal que José Arlindo Silva Sousa, ex-prefeito de Pinheiro, seja condenado a ressarcir integralmente os valores repassados pelo Incra – cuja aplicação não foi devidamente declarada –, a pagar multa civil de até cem vezes o valor de sua remuneração e seja proibido de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios, direta ou indiretamente, ainda que por intermédio de pessoa jurídica da qual seja sócio majoritário, pelo prazo de três anos.

Além disso, quer a aplicação das sanções de perda da função pública que porventura exerça e suspensão de seus direitos políticos pelo período de três a cinco anos.

CDL e CETEC oferecem Curso de Frentista Abastecedor em Pinheiro neste fim de semana.

A CDL na  pessoa do presidente Wanderley Pinheiro, trouxe para a cidade de Pinheiro em parceria com o CETEC, o Curso Técnico de Frentista Abastecedor.

Os assuntos serão abordados sob vários ângulos: exposição teórica, exemplos práticos, debates e Dinâmicas de grupo, facilitando a aplicação imediata dos ensinamentos.

OBJETIVOS

Capacitar frentistas de maneira eficaz e prática para o desempenho de suas funções, através de uma aprendizagem de curta duração e foco nas atividades práticas no mercado de trabalho.

O curso de frentista aborda os principais temas relacionados à comercialização de produtos e serviços em postos de abastecimento. Ao longo da capacitação, os alunos aprendem como usar da forma correta os equipamentos, desenvolvem consciência ambiental e também estratégias de como lidar com o público.

Ao passa pelo Curso de frentista do CETEC, o profissional estará apto a oferecer o melhor serviço de abastecimento e atender os clientes de forma preparada, agir dentro dos critérios de Segurança no Trabalho e postura sócio-ambiental são outros pontos relevantes da carreira.

O frentista é o profissional que primeiro tem contato com o cliente, por isso é de suma importância que esteja bem preparado, pois reflete a imagem do posto de gasolina.

o Curso acontecerá neste fim de semana sábado e domingo.

Inscrições abertas  no CETEC de Pinheiro na Rua Luís Domingues no centro da cidade ao lado do INSS. Maiores informações pelo: (98) 9 8713 – 1263.

Caos, caos e caos! Sem salário há 4 meses servidores cruzam os braços ,fecham Posto de Saúde do Povoado Paraíso e médica com salário atrasado faz desabafo.

O posto de Saúde do Povoado paraíso fechou as portas

Os servidores da saúde de Pinheiro estão sendo  vítimas do descaso e discriminação por parte do prefeito municipal. O pagamento dos salários que deveria ocorrer mensalmente  não é honrado há exatos 4 meses. O pior é que sequer há previsão para a quitação dos débitos.

Ao contrário de outras categorias que já receberam, como os trabalhadores da Secretaria de educação exceto os agente de portarias e ASGs. Os servidores contratados da saúde foram deixados de lado sem satisfação alguma.

O atendimentos nos hospitais e postos de saúde que já era precário piorou de vez. A região do povoado paraíso está desassistida, os servidos os Posto de Saúde que atendiam a população local e povoados adjacentes agora estão sem atendimento.

Os servidores que há 4 meses não recebem salário resolveram cruzar os braços e fechar a única casa de saúde da povoação. Além dos servidores do referido posto de Saúde, as equipes PSF, inclusive médicos também estão sem receber a mais de 2 meses.

O caos administrativo se instalou de vez em Pinheiro. Na noite desta quarta-feira (16) o blog recebeu um desabafo de uma médica que prestou serviço para prefeitura de Pinheiro e não recebeu pelos seus serviços.

Desabafo!

Eu sou médica, trabalhei aí em Pinheiro na estratégia de saúde da família (ESF)  no mês de junho , como prometido , receberia um salário de 6.000 + ajuda de custo de 800,00. Percebi que no mês de julho não recebi meu salário como prometido pela coordenadora Jamilly .

Cheguei a trabalhar mais duas semanas de julho, porém parei de trabalhar ,pois não tinha mais como ir se não recebesse o salário , pois estaria gastando da minha conta mais do que estava  previsto no meu orçamento . Falei com a própria Jamilly e ela disse que resolveria no final da semana. Como não resolveu , resolvi parar de ir para o município.

Comecei a cobrar pelo meu trabalho , já que gastei dinheiro ( 2 mil reais ) com deslocamento ( van, taxi pela cidade ) , hospedagem ( Pousada Istoé) , alimentação em restaurantes e lanchonetes. Só diziam que iam resolver e nada . Resolvi pedir meu desligamento no CNES , a tal da Jamilly disse que faria isso somente no dia 08/08 , não fiquei contente com a resposta e acabei eu mesma entrando no site e pedindo meu desligamento. Foi feito. Comecei a ter contato com outros colegas que estão a mais tempo que eu , e lamentavelmente fiquei sabendo que a prefeitura está em atraso com os colegas desde maio .

Através de um colega consegui o número do secretário de saúde , entrei em contato ontem e ele respondeu que estaria fazendo “pagamentos” hoje . Já estamos no final da tarde e nem sinal de alguma coisa em minha conta . Pela manhã uma colega resolveu cobrar dele algum posicionamento, o que era esperado aconteceu , ele leu a mensagem e nada respondeu . Resolvi então eu mesma perguntar sobre o pagamento , e para a minha tristeza e chateação, ele também visualizou e nada respondeu .

Fizemos um grupo com os médicos que o município está em atraso e vamos acionar o conselho regional de medicina . Não temos mais nada a perder , e estamos indignados com a tamanha falta de respeito com a nossa profissão. Enquanto unidades são inauguradas e contratos com médicos cubanos estão sendo feitos. Aonde está esse dinheiro do fundo nacional de saúde ? O que estão fazendo com ele ? Grande abraço!

A médica preferiu não se identificar.

Pinheiro: Força Tática apreende veículo com registro de roubo e prende suspeitos.

A Força Tática do 10º BPM de Pinheiro recuperou um carro com registro de roubo na tarde desta terça-feira (15). Dois suspeitos foram conduzidos.

A equipe que fazia rondas de rotina, avistou um veiculo suspeito que trafegava pelo conjunto habitacional Minha Casa Minha Vida no bairro da Bulalina.

O veiculo de que estava de película fumê tinha placa de outro estado. José João Barros da Silva e Nataliel de Jesus Ribeiro Pereira, não souberam informar a procedência do mesmo que após busca no SINESP, ficou contatado que o veiculo tem restrição de roubo.

O carro ford focus, cor prata, placa NUP 8307 foi apreendido e os suspeitos conduzidos para Delegacia Regional de Pinheiro.

Valor gasto na reforma de hospital será abatido no contrato, diz Othelino sobre o HTO

O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) defendeu, na sessão desta quarta-feira (16), o governo Flávio Dino das acusações feitas pelo conglomerado de comunicação do grupo Sarney contra o processo de instalação do Hospital de Traumatologia e Ortopedia do Maranhão (HTO). O parlamentar disse que o primeiro erro foi não ter ouvido as explicações do outro lado, ou seja, foi não permitir que o governo se explicasse. Ele lembrou que o valor gasto na reforma do prédio vai ser abatido no decorrer do contrato do aluguel, o que está previsto em lei.

“Como reformar um prédio sem primeiro alugar? Como é que o governo poderia entrar em um prédio particular sem que tivesse um contrato de locação? Primeira pergunta que precisa ser respondida, como é que se entra na casa de alguém, em um bem do outro e vai lá modificar a estrutura sem que o outro tenha permitido, sem que haja um contrato, quanto mais quando se trata de recursos públicos que serão usados?”, indagou.

Othelino reiterou que, para iniciar qualquer reforma em um imóvel, é obrigatório ter a formalização do contrato. “Mas alguém pode fazer uma pergunta: ‘ah, mas está alugando um prédio, ele já não teria que ter as características necessárias para aquela finalidade’? Ora, ali vai funcionar um Centro de Ortopedia e de Traumatologia, em quaisquer circunstâncias e, em especial, os médicos sabem que teria que se fazer as adequações”, esclareceu.

Segundo explicou ainda Othelino Neto, a obra do HTO está em fase de conclusão e o valor que foi gasto na reforma do prédio vai ser abatido no decorrer do contrato do aluguel, o que está previsto em lei. De acordo com o parlamentar, as melhorias e intervenções que são feitas em um imóvel alugado, elas, obrigatoriamente, têm que ser compensadas no decorrer do contrato e isso é uma garantia prevista na legislação para que a pessoa, que faça os investimentos, não saia perdendo em caso de destrato.

“O que deseja a oposição saudosista, que ainda não conseguiu superar a acachapante derrota eleitoral de dois anos e meio atrás, embora já se aproxime uma próxima, é o ‘quanto pior, melhor’. Grupo que teve uma grande derrota em 2012, em 2016 e já se aproxima uma nova e acachapante derrocada em 2018, porque o povo do Maranhão não haverá de querer de volta os tempos tão sombrios que passaram décadas experimentando no passado”, comentou.

Segundo Othelino Neto, o HTO não vai apenas quintuplicar a quantidade de cirurgias realizadas nesta área de ortopedia e traumatologia, como vai desocupar 24 leitos do Hospital do Câncer, ou seja, tem um duplo benefício. Ele informou que a nova estrutura comportará 50 novos leitos, especificamente, para esta finalidade.

Dos 50 leitos, dez serão de UTI e os 24 desocupados ficarão disponíveis para, exclusivamente, o tratamento do câncer. Segundo explicou Othelino, o HTO está dentro do contexto de ampliação dos serviços na rede de Saúde, que ainda é deficitária.

“Só não enxerga quem não quer os avanços e os vários hospitais que foram abertos no governo Flávio Dino. Aí alguém pode dizer: Não, mas alguns deles já estavam construídos. Sim, o difícil não é construir. Difícil é mantê-lo funcionando. E o governador Flávio Dino vem enfrentando esse desafio: abrindo novos hospitais para conseguir, no menor espaço de tempo possível, reduzir este déficit grande que existe e essa enorme fila de pessoas que sofrem pela falta de vagas nos hospitais”, afirmou Othelino Neto.

O deputado disse ainda que o novo hospital, que em breve será entregue ao povo do Maranhão, vai também colaborar com o Socorrão II, que vive sobrecarregado, ainda por conta de não terem leitos suficientes nos outros hospitais para atender essas situações de ortopedia e traumatologia. “Queriam os saudosistas ou não, a vida do maranhense está melhorando no governo Flávio Dino. Não adianta negar isso, nós constatamos essas mudanças todos os dias”, frisou.

Fizeram apartes ao pronunciamento de Othelino Neto os deputados Marco Aurélio (PCdoB), Rafael leitoa (PDT), Levi Pontes (PCdoB), Rogério Cafeteira (PSB) e Raimundo Cutrim (PCdoB).

Boletim de Ocorrência, depoimento e entrevista do Delegado desmentem nota do Hospital Materno Infantil de Pinheiro que agiu com irresponsabilidade.

logo nas primeiras horas desta quarta-feira (16) o blog trouxe a tona o desaparecimento de um recém nascido no hospital Materno Infantil de Pinheiro.  O caso ganhou grande repercussão e desde então a direção do hospital tenta justificar o acontecido (reveja aqui).

O blog teve acesso ao B.O registrado pelo Conselho Tutelar da cidade de  Peri Mirim na Delegacia Regional de Pinheiro como também do depoimento da ex-diretora do hospital, a Sra, Jucilene Estrela Costa “lenoca”.

B.O registrado pelo Conselho Tutelar da cidade de Peri Mirim na Delegacia Regional de Pinhero

O caso com característica de subtração de incapaz, crime previsto no Art. 249  que tem como pena detenção  de dois a seis anos de reclusão, está sendo investigado pelo Dr. Carlos Renato, Delegado da 5ª Delegacia Regional de Pinheiro.

Logo depois da publicação do blog, a Assessoria de Cominação da Prefeitura de Pinheiro em nome do hospital Materno Infantil Nossa Senhoria Merçês, emitiu nota afirmando que o fato relatado por esta página era inverídico e que a criança estaria “sob a responsabilidade do Conselho Tutelar da cidade de Peri Mirim”. Nota essa mentirosa já que o Conselho Tutelar da cidade de Peri Mirim compareceu na Delegacia Regional de Pinheiro para registrar um Boletim de Ocorrência sobre o desaparecimento da criança.

Depoimento da ex-diretora do hospital, a Sra, Jucilene Estrela Costa “lenoca”.

Já em depoimento a Sra. Jucilene Estrela Costa “lenoca” ex-diretora do hospital, afirmou ter dado a crinça para uma mulher por nome de “Eulaia”, a declaração de “lenoca” confirmou a mentira divulgada em nota pelo Hospital.

O delegado que cuida do caso, Dr. Carlos Renato em entrevista afirmou que o grande problema foi a falta de documentação na doação da criança, e que entrega foi feita de maneira informal. O delegado instaurou inquérito policial e apura o caso.

A criança foi devolvida e levada para cidade de Peri Mirim, onde familiares decidirão se farão ou não a doação da mesma diante dos tramites legais.

O materno infantil que lançou uma nota mentirosa no mínimo foi irresponsável diante da situação.