prisão de suspeitos

Suspeitos de envolvimento na morte do professor Algenir são presos em Pinheiro

Três  suspeitos de envolvimento no homicídio do professor Algenir Ferreira foram conduzidos na noite desta quinta-feira (21) para Delegacia...

Três  suspeitos de envolvimento no homicídio do professor Algenir Ferreira foram conduzidos na noite desta quinta-feira (21) para Delegacia Regional de Pinheiro.

As prisões aconteceram por na rua Raimundo Nonato Soares no bairro Dondona Soares em Pinheiro. Ítalo Vinicius Monteiro Silva, Welington Henrique Marques Ribeiro e o menor M.M.P foram apresentados ao Delegado Shaolin que cuida do caso.

Desde quando chegou ao conhecimento da Policia Militar sobre assassinato do Professor Algenir,  diligências foram realizadas no sentido de identificar e prender os autores. Na manhã desta quinta, a PM recebeu a informação que o menor M.M.P, iria fugir pois teria envolvimento com o crime informando a localização exata do menor e comparsas.

As equipes do GOE e Águia, se deslocaram para as casas do menor e Welington, onde foi encontrado a mãe e namorada do suspeito, após buscas pela casa foi encontrado um notebook marca Lenovo embaixo de uma cômoda no quarto do menor, a partir daí foi confirmado pelos familiares a participação dele no crime, e revelaram que “M” falou antes de sair que quem teria matado o professor foi Ítalo, logo em seguida foram encontrados ítalo e Welington.

No final da tarde as equipes Águia do 10° BPM receberam informações do paradeiro de “M”, ele foi encontrado às margens do rio Pericumã, na Estacom, onde confirmou diante dos PMs a sua participação no crime juntamente com Ítalo, Wellington outros elementos identificados como Cocó e Fernando.

O menor  confessou que ele chegou a noite na casa do Professor, mais tarde abriu a porta para que seus comparsas entrassem para roubar, assim que entraram ítalo desferiu várias facadas na vítima que faleceu no local, em seguida eles limparam a casa e embrulharam o corpo e seguiram todos até o local onde deixaram no povoado de Presidente Sarney.

Todos receberam voz de prisão e foram conduzidos à Delegacia de Policia. Onde a Autoridade Policial ratificou a voz de prisão e iniciou os procedimentos de praxe.

Foram garantidos todos os seus direitos constitucionais

VER COMENTÁRIOS

Artigos relacionados