Logo

10 secretários de estado deverão se afastar de suas funções ainda este mês para a disputa da eleição que se aproxima

Do   Zeca Soares
De um total de 15 secretários de estado considerados pré-candidatos,
pelo menos 10 deverão se afastar de suas funções ainda este mês para a disputa
da eleição que se aproxima. Foi o que garantiu com exclusividade a O Estado a
governadora Roseana Sarney (PMDB), que assegurou uma recomposição técnica dos
cargos que ficarão vagos.
De acordo com a governadora, a sua intenção era de
que os secretários com interesse na disputa eleitoral deixassem a administração
estadual logo na primeira quinzena de janeiro. Mas, com o chamado recesso
branco e os compromissos individuais de cada secretário, ainda não foi possível
discutir o assunto de forma mais ampla, com todo o seu secretariado.
“Eu quero que eles se afastem até o dia 15 de
janeiro, mas talvez isso não ocorra agora; talvez não dê tempo. Além de
problemas de ordem pessoal no fim de ano, todo mundo tira um pouco o pé do
acelerador, alguns viajaram no Natal, outros vão viajar no Réveillon. Então eu
estou esperando todos chegarem para que a gente possa conversar e entrar num
entendimento”, afirmou.
Sem citar nomes, a governadora garantiu que, de um
total de 15 secretários pré-candidatos [ao Governo do Estado, Assembleia
Legislativa à Câmara dos Deputados], pelo menos 10 devem concorrer às eleições
do mês de outubro. “Fizemos um levantamento com o João Abreu [secretário-chefe
da Casa Civil], e acho que ficará naquela média entre 10 e 12 secretários que
deverão se afastar. Então já diminuiu um pouco, não serão mais 15 como
prevíamos”, completou.
Ela afirmou que, apesar das dificuldades
enfrentadas com o afastamento de parte de seu secretariado, há quadro
suficiente para recompor os espaços que ficarão vazios na minirreforma. “É um
problema, sem dúvida, mas estamos tranquilos e preparados para superá-lo”,
afirmou.
Secretários – O Estado fez um
levantamento dos secretários que devem se afastar ainda este mês – como
assegurou a governadora – para a disputa da eleição que será conduzida pela
Justiça Eleitoral em todo o país.
O secretário de Estado da Infraestrutura, Luis
Fernando Silva (PMDB), é um dos nomes com o afastamento assegurado da
administração pública. Ele é o pré-candidato do grupo governista para
substituir a governadora Roseana Sarney no Palácio dos Leões.
Outro que se afastará da estrutura de governo é o
secretário de Estado da Saúde, Ricardo Murad (PMDB). Ele foi eleito deputado
estadual em 2010 e está licenciado do cargo. Deverá então retornar à Assembleia
Legislativa e disputar a reeleição na Casa.
Outro deputado estadual licenciado e que retornará
para o Legislativo é o secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos
Naturais, Victor Mendes (PV). Além dos dois deputados estaduais, há o deputado
federal licenciado, Pedro Fernandes (PTB), secretário de estado da Educação,
que retornará as suas atividades na Câmara Federal.
Outros secretários cotados para deixar a
administração pública estadual são: Joaquim Haickel (PMDB), de Esporte e Lazer;
Cláudio Trinchão (PSD), da Fazenda; Hildo Rocha (PMDB), das Cidades e
Desenvolvimento Urbano; Ricardo Antônio Archer (PSL), de Assuntos Políticos;
Aluisio Mendes (PSDC), de Segurança Pública; Fábio Gondim (PT), de Gestão e
Previdência; José Antônio Heluy (PT), de Trabalho e Economia Solidária; Rodrigo
Comerciário (PT), da Extraordinária de Articulação Institucional; José Costa
(PT), de Ciência, Tecnologia, Ensino Superior e Desenvolvimento Tecnológico;
além de Ricardo Guterres (DEM), da Secretaria de Minas e Energia, e Alberto
Franco (PMDB), da Secretaria Extraordinária de Assuntos Estratégicos.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!