Logo
  • Apresentações culturais, exposições e um grande público marcam a Conferência Regional do Meio Ambiente em Caxias

    Duzentas
    e quarenta pessoas estão reunidas na Diocese
    de Caxias, no Centro de Treinamento, no Morro do Alecrim, desde as sete e meia
    da manhã desta terça-feira (10/06). Elas participam da sétima etapa regional da Conferência Estadual do Meio
    Ambiente
     que
    debate a “Gestão de Resíduos Sólidos no Maranhão” em seus subeixos: Produção e
    Consumo Sustentáveis, Redução dos Impactos Ambientais, Educação Ambiental e
    Geração de Emprego e Renda.
    Para a conferência em Caxias foram convidados indígenas,
    integrantes de organizações não governamentais, de movimentos sociais, de
    entidades, empresas, instituições de ensino e pesquisa, além de representantes
    do Ministério Público e dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário de onze
    municípios. Eles foram mobilizados em Aldeias Altas, Alto Alegre do Maranhão, Buriti Bravo,
    Caxias, Codó, Coroatá, Matões, Parnarama, São João do Sóter, Timbiras e Timon.
    A
    Secretária Adjunta de Desenvolvimento Sustentável da Sema, Lorena Sabóya,
    representando o Secretario de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais do
    Maranhão, Victor Mendes, abriu os trabalhos destacando a importância e a
    atualidade do tema do evento. “A Conferência tem um tema muito atual. Temos um
    prazo a cumprir e já temos um plano estadual de resíduos sólidos. É necessário
    que os municípios, junto com a sociedade civil organizada, empresas e demais
    cidadãos, se sensibilizem e se conscientizem do seu papel para a produção e
    consumos mais sustentáveis e também para a gestão correta dos resíduos sólidos.
    Espero que da conferência saiam boas propostas”, disse.
    O
    Prefeito Municipal de Caxias, Leonardo Barroso Coutinho, chamou à atenção do
    público para a necessidade de se discutir a questão dos resíduos sólidos também
    no ambiente familiar. “Muitas pessoas não acordaram para o problema e nem todos
    evitam jogar o lixo na rua, por exemplo. Nós temos que educar nossos filhos e
    eles que terão que modificar essa situação. O meio ambiente faz parte de nosso
    futuro e precisamos avançar na discussão para, então, melhorarmos esta
    situação”.
    Alcione
    Lopes da Silva, delegada da sociedade civil organizada, eleita na Conferência
    Municipal de Codó, representou a sociedade civil organizada no evento. Ela
    ressaltou a importância de todos os segmentos participarem das conferências e
    debaterem sobre o tema proposto.
    A
    palestra “Resíduos sólidos e a
    sua relação com a produção
    e o consumo sustentáveis, a redução dos impactos ambientais e a educação
    ambiental e geração de emprego e renda, ministrada pelo Secretário de Meio
    Ambiente do Município de Caxias, Ivanilson Pereira, também serviu de subsídios
    para as discussões nos quatro grupos de trabalho do evento.

    Pereira
    destacou que a utilização
    incorreta dos aterros sanitários, com a disposição de resíduos que poderiam ser
    reciclados e reutilizados, reduz o tempo de vida útil desse tipo de aterro. O
    secretário também reforçou a necessidade e a urgência da implantação da coleta
    seletiva, da implementação da logística reversa e da educação ambiental. Ele
    citou, por exemplo, que os resíduos da construção civil também podem ser
    reaproveitados e ressaltou que existem diferenças entre lixão, aterro
    controlado e aterro sanitário e citou exemplos de tecnologias que podem ser
    utilizadas para o tratamento ambientalmente adequado desses resíduos.
    A Conferência em Caxias é um importante evento da pauta
    ambiental de 2013. É um fórum no qual os representantes da sociedade podem
    expor preocupações, dividir responsabilidades e apresentar reivindicações e
    sugestões que aprimorem a política ambiental do país. Como a implementação da
    Política Nacional de Resíduos Sólidos tem com foco os subeixos: Produção e
    Consumo Sustentáveis; Redução dos Impactos Ambientais; Geração de Trabalho,
    Emprego e Renda e Educação Ambiental, os participantes das conferências
    discutem a gestão dos resíduos sólidos divididos em quatro grupos de trabalho
    que recebem os nomes dos respectivos  subeixos.
    Em Caxias, o grupo de trabalho mais procurado foi o de Educação Ambiental.
    O evento será encerrado no início da noite após as
    discussões, a elaboração e escolha das propostas pelos Grupos de Trabalho e
    pela eleição das propostas e dos delegados pela plenária. A
    expectativa é de que em Caxias sejam eleitos trinta e quatro (34) delegados.
    Eles deverão participar da IV Conferência Estadual do Meio Ambiente marcada
    para o período de 3 a 5 de setembro de 2013, no Centro de Convenções Pedro
    Neiva de Santana, em São Luís.
    Apresentações
    culturais e exposições
    Em
    Caxias, a Conferência Regional do Meio Ambiente também foi marcada por
    apresentações culturais e exposições. Durante a abertura do evento houve a
    apresentação do Grupo Reisado Mirim, do Campo de Belém, do município de Caxias
    e uma exposição de materiais reciclados organizada pelo Instituto de Ações
    Socioambientais de Caxias. Esse instituto já retirou mais de vinte e cinco mil
    garrafas pets do meio ambiente desde julho de 2012. Segundo os representantes
    do Instituto, Francisca Ramos e Luís Neves, a entidade também reutiliza óleo de
    cozinha.
    A
    Escola Maria Luiza Pereira apresentou uma exposição de produtos feitos com
    materiais reciclados. Entre eles, papelão, jornal, caixas de leite e retalhos
    de tecidos. Os produtos são elaborados pelos estudantes com deficiência sob a
    orientação dos professores. A escola também utiliza produtos reciclados na
    confecção de materiais de apoio pedagógico como forma de aliar a inclusão
    social à reciclagem e à educação ambiental. 

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!