Logo
  • Arquivo vivo da bandidagem-mechas penteáveis no dia a dia da princesa da Baixada

    Do blog do Zé da Graça.

    Onda de assaltos e assassinatos na cidade de Pinheiro-Ma, já atinge
    índices alarmantes que nem mesmo a policia consegue explicar, dadas as mais
    distintas circunstâncias que estão sendo mantidas e aprofundadas por
    integrantes de gangs criadas na periferia da cidade por jovens em sua maioria
    consumidores de drogas, viciados irreversíveis a serviço do trafico que os tem
    como manobráveis  para desenvolver trabalhos da ostentação das facções
    criminosas no repasse dos malditos produtos que matam além deles, as suas
    famílias e as famílias alheias.
    Assaltos, roubos,
    furtos e assassinatos já são mechas penteáveis no dia a dia da sociedade
    Pinheirense.
    Pior é que essa
    escalada apesar de evidenciadas, as autoridades não buscam uma forma de pelo
    menos refrear essa avalanche de brutalidades providas em sua maioria pelo
    trafico de drogas que se expande mais e mais a cada dia em Pinheiro e cidades
    circunvizinhas,  que a esta altura também são dominadas pelo trafico de
    drogas, causa que é perturbadora e quase impossível de se traçar uma meta de
    trabalho para radicalizar no Máximo a guerra do trafico e das gangs a baixada
    ocidental maranhense o que evitaria a atingir futuramente a população como num
    todo.
    São assassinatos do
    tipo o que aconteceu ontem na Bubalina que nos deixa perplexos diante da
    facilidade de como atuam os criminosos na forma de deflagrar terror
    indiscriminado a quem quer que seja e a população Pinheirense.
    Vejam os senhores;
    Uma moto fan vermelha conduzida por dois desconhecidos, chegam atirando em um
    jovem de 13 anos (foto).
    Os disparos atingiram
    mais 03 pessoas que tiveram ferimentos nas mãos e na perna, enquanto o menor da
    foto foi atingido na cabeça veio a óbito.

    Pinheiro- (
    Roubos, furtos, assaltos, estupros  e assassinatos+Impunidade. Um arquivo
    vivo na Princesa da Baixada ).

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!