Logo
  • Atrasos e longas filas geram reclamações de usuários de ferry boat em São Luís

    Com o início das férias e proximidade das festas de fim de ano, o fluxo de passageiros nos terminais de ferry boat, na Ponta da Madeira e Cujupe, aumenta consideravelmente, e nesta semana muitos usuários reclamaram de longas filas e atrasos das viagens, que tem sido cada vez mais frequentes na prestação dos serviços.

    Manuelle reclama da desorganização “e os funcionários são super grosseiros quando o passageiro precisa saber de alguma informação”. Cláudia considera um custo caro para serviços precários, “e não temos conforto na travessia, além da segurança que é precária. Ficar na fila de espera sem nenhuma resposta das empresas responsáveis pelo ferry é uma constante”, reclamou a passageira. Neyde relatou que teve viagens de “4 horas na fila de espera, deixando mais cansativa do que já é”.

    A embarcação São José, da Serviporto, está entre as piores. A maioria das viagens sai com 1 hora de atraso, fazendo uma travessia de duas horas, que deveria durar a metade do tempo. A deputada estadual Dra. Thaiza Hortegal, foi uma das passageiras da noite e divulgou nas redes sociais sua indignação, solicitando que o PROCON fiscalize e autue as empresas.

    “Ficamos na fila sem horário para embarcar, estou com crianças, e a travessia demora quase da 2h. Venho cobrando da MOB e dos órgãos competentes as melhorias nos serviços. Também tenho levantado essa bandeira na Assembleia desde que entrei, e como usuária registro aqui minha indignação, porque é um transporte que pagamos caro e não vemos resultado. Eu, como deputada aliada do governo, faço essa crítica, buscando por mais melhorias, porque é um grande fluxo pessoas, trabalhadores que tem hora marcada. Então, peço que o PROCON venha intervir, acompanhar, porque o serviço está cada vez mais bagunçado”, publicou Thaiza Hortegal nas redes sociais.

    Mais informações

    Ao longo deste primeiro ano de mandato, a deputada Dra. Thaiza fiscalizou as embarcações, oficiou a MOB cobrando melhorias, denunciou falta de estrutura para portadores de necessidades especiais, cobrou processo licitatório para contratação de novos ferry, apoiada por dezenas de outros deputados maranhenses; é autora da Lei nº 11.148/2019, que exige a presença de kits primeiros socorros e tripulação treinada para casos de emergência durante as travessias; e apresentou indicação junto a MOB, solicitando a instalação de caixas eletrônicos nos terminais.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!