Logo
  • Bequimão está entre os 10 municípios maranhenses com melhor desempenho na vacinação contra H1N1

                                                    Campanha já alcançou 31,02% do público alvo (Foto: Divulgação

    A Secretaria Municipal de Saúde (Semus) de Bequimão informou que o estoque da vacina contra o vírus influenza (H1N1) esgotou nessa terça-feira (24), no município. No anúncio, o órgão disse que já solicitou um novo lote ao Ministério da Saúde, por meio da Unidade Regional de Saúde (URS) e do Governo do Maranhão. Enquanto a nova remessa não chega, a população foi orientada a permanecer em casa, aguardando o comunicado de reabastecimento do estoque.

    De acordo com o Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS), inicialmente foram disponibilizadas 1.800 doses da vacina para Bequimão. Nesta primeira etapa, o município precisa imunizar 5.802 pessoas contra o vírus causador da gripe e seus subtipos (influenza A e B), já que a vacina é classificada como trivalente. Entre os grupos prioritários desta fase estão: crianças de seis meses a menores de seis anos, idosos a partir de 60 anos e trabalhadores da saúde.

    O relatório parcial de doses e cobertura, divulgado nesta quarta-feira (25) pelo DATASUS, revelou que o município já atingiu 31,02% do público alvo da primeira etapa. Esse percentual corresponde a cerca de 1800 pessoas imunizadas em apenas 48 horas. O desempenho pôs Bequimão entre os dez primeiros do Maranhão com maior percentual de vacinação. O município ocupa a sexta posição do ranking de imunização contra o vírus influenza, atrás somente de municípios como São José dos Basílios (36,06%), Nova Iorque (35,30%), Morros (34,33%), Bacuri (32,26%) e Guimarães (31,06%). Todos com público alvo inferior.

    A demanda pela vacina se deve à incidência de casos do H1N1 no Estado. Segundo o último boletim divulgado pela Secretaria de Estado da Saúde (SES), o Maranhão contabiliza 22 casos confirmados e uma morte pela doença. “A Secretaria de Estado da Saúde (SES) informa que, até o momento, o Maranhão contabilizou 22 casos confirmados de H1N1, por meio de exames laboratoriais. O estado notificou 10 óbitos, sendo um confirmado e dois descartados após análise das amostras feitas pelo Instituto Evandro Chagas, órgão vinculado à Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS) do Ministério da Saúde (MS); outros sete seguem em investigação”, diz o boletim.

    Quase 2 mil pessoas imunizadas contra o H1N1

    Mesmo não tendo eficácia contra o coronavírus, a vacina contra a influenza pode ser, ainda, uma forte aliada de profissionais da saúde na exclusão dos diagnósticos para a Covid-19, uma vez que as duas possuem sintomas semelhantes. Ao passo que reduz a previsível busca por serviços de saúde, a vacina também evita aglomerações e reduz significativamente o risco de contágio pelo coronavírus no ambiente hospitalar.

    Bequimão iniciou a campanha de vacinação contra o vírus influenza (H1N1) na segunda-feira (23), com equipes da saúde espalhadas pelo município, para evitar aglomerações em tempos de coronavírus. A sede contou com quatro pontos de vacinação (Centro de Saúde Santo Antônio, Escola Minas Gerais, Escola Pedro Silva e Ginásio Poliesportivo). Já na zona rural, as equipes de imunização se concentraram nas Unidades Básicas de Saúde do Bebedouro, Mojó, Jacioca, Paricatiua, Santana e Areal).

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!