Logo
  • Bomba: Reviravolta no caso da criança de cinco anos que teria morrido de infecção causada por estupro no povoado Bacabal Zona Rural de Pinheiro

    A Polícia determina a
    exumação do cadáver e laudo do IML atesta morte por infecção pulmonar. Um adolescente de 12 anos, foi apontado como suspeito. 

    A imprensa de todo
    o estado publicou matéria sobre uma criança de cinco anos, de nome Daniele,
    moradora do povoado Bacabal, que teria morrido no Hospital Antenor Abreu, de
    Pinheiro, no dia 20 de outubro de 2013, vítima de infecção causada por abuso sexual. Ela foi
    enterrada no dia seguinte, no cemitério de Oiterinho de Pedra, localidade
    próxima a Tingidor. 


    Um adolescente de 12 anos, apontado como provável
    suspeito de ter violentado sexualmente a menina foi ouvido na delegacia
    Regional de Pinheiro. 

    Só que está havendo uma reviravolta no caso. A
    menina Daniele, na verdade não morreu por infecção causada por abuso sexual,
    como atestou os médicos do Hospital Antenor Abreu. Ela teria falecido vítima de
    uma infecção pulmonar, segundo laudo dos médicos peritos e legistas do
    Instituto Médico Legal – IML, de São Luis, que, após duas semana da morte da
    menina, por determinação do delegado Jair de Paiva Lima, Superintendente de
    Polícia Civil do Interior (SPCI), estiveram no cemitério de Oiterinho de Pedra
    para fazer a exumação do cadáver. A polícia queria saber se foi utilizada
    alguma substância nos órgãos genitais da menina e que tenha provocado a morte
    dela. 


    O laudo que aponta a “causa mortis” da criança já
    está em poder da Polícia Civil de Pinheiro e não se sabe por que até a presente
    data não foi divulgado para conhecimento das pessoas.
    Por Herasmo Leite.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!