Logo
  • Campo para prática dos estudantes de Medicina em Pinheiro será ampliado

    Em reunião por webconferencia nesta quinta-feira, 11, com professores do Curso de Medicina do Centro de Ciências Humanas, Naturais, Saúde e Tecnologia – CCNST, UFMA Pinheiro, o reitor Natalino Salgado ouviu as principais demandas do curso para melhorar as práticas de aprendizagem dos estudantes da graduação. Também participaram da reunião o diretor do campus, Alexandre Vítor de Lima Fonseca, e membros da gestão superior da UFMA.

    Para a coordenadora do internato,  a prioridade do curso é a ampliação da oferta na rede de saúde, visando a estabelecer uma proximidade maior entre a vida acadêmica e a assistência à  comunidade. “É fundamental adquirir um melhor cenário de prática, a fim de otimizar a preparação dos alunos, fazendo disso um porto forte da atuação do curso de Medicina Campus Pinheiro na região da baixada”, disse Andréa Neiva Granja.

    Além  do Hospital Macro Regional Dr. Jackson Lago, administrado pelo estado, os estudantes atuam em unidades de saúde do município de Pinheiro. O reitor defendeu a ampliação das atividades para cidades próximas, como Cururupu. “A implantação do curso de Medicina em Pinheiro, há cinco anos,  envolveu um grande trabalho de articulação e representou um marco para a baixada maranhense, que há muito ansiava por esse momento. Agora, vamos ampliar o diálogo com autoridades estaduais e municipais para a construção de parcerias necessárias à consolidação do curso”.

    O coordenador do curso, Raimundo Fonseca, disse acreditar que a interlocução entre a reitoria e gestores do município é importante para a construção de um entendimento capaz de resultar em benefícios ao curso. “A UFMA não assume qualquer posição política que não seja o compromisso com a qualidade do ensino e a formação dos estudantes”, enfatizou.

    Uma alternativa em estudo pela gestão é a construção, futuramente, de um ambulatório para a prática de ensino e atendimento em atenção básica à população. O projeto seria inspirado em modelos existentes em outras universidades do país.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!