Logo
  • Caso Décio: em depoimento, pistoleiro citou o deputado Raimundo Cutrim


    Se ainda existiam dúvidas sobre o “Cutrim” citado – e não qualificado – no pedido de prisão dos apontados pela Polícia Civil como envolvidos na morte do jornalista e blogueiro Décio Sá, elas foram dissipadas hoje (21).
     Na íntegra do depoimento do assassino confesso Jhonatan de Souza, que comprova duas coisas.
    Primeiro: a polícia já sabia, quando pediu a prisão dos envolvidos, que o “Cutrim” citado no depoimento era mesmo o deputado estadual Raimundo Cutrim (foto acima). Ele não foi qualificado por estratégia. Basta ver o que diz Jhonatan na página “3″ do documento abaixo.
    “QUE o serviço tinha partido do RAIMUNDO CUTRIM; QUE perguntado que RAIMUNDO CUTRIM é esse, e se é o deputado, assim se manifestou: QUE justamente e que era para ele o serviço”
    Segundo: foi realmente uma bela jogada dos comandados de Aluísio Mendes a prisão de Jhonatan de Souza, dia 5 de junho, e sua apresentação como traficante (reveja). E isso está comprovado pela data do depoimento do matador, tomado dia 9 de junho, quatro dias antes das prisões de todos os demais integrantes do que os policiais acreditam ser uma quadrilha que comanda a agiotagem no Maranhão.
    Leia abaixo a íntegra do depoimentos:

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!