Logo
  • Centenas de Pessoas lotam Campus da UFMA durante a Conferência do Meio Ambiente em Bacabal

    A Conferência Regional de Bacabal,
    que está sendo realizada, nesta quinta-feira (6/6), desde às 7:30h, na
    Universidade Federal do Maranhão Campus III, Avenida João Alberto, s/n,
    Bairro Bambu, em Bacabal,   foi
    aberta pelo Secretário Adjunto de Recursos Ambientais da Secretaria de Estado
    de Meio Ambiente e Recursos Naturais do Maranhão, Antônio César Carneiro de
    Souza, representando o titular da pasta, Victor Mendes.
    Na abertura dos trabalhos, Carneiro
    ressaltou que as conferências têm como um dos objetivos despertar à atenção de
    todos para a necessidade urgente de se melhorar o grau de sustentabilidade de
    nossas ações desde o consumo de alimentos, bens e serviços. “O processo de
    urbanização, por exemplo, é um problema para as cidades devido à grande
    quantidade de resíduos que gera. Precisamos educar para o consumo e para outras
    ações porque a destinação incorreta do lixo gera uma série de problemas para
    todos”, ressaltou. Carneiro também destacou que discutir o tema de forma
    aprofundada é providencial, especialmente, durante a semana em que se comemora
    o Dia do meio Ambiente.
    Em seguida, o Prefeito Municipal de
    Bacabal, José Alberto Veloso, destacou a importância do município sediar
    uma das etapas regionais da Conferência do Meio Ambiente para qual foram
    mobilizados representantes de vinte e quatro municípios (24).   
    A coordenadora de mulheres e jovens
    do Sindicato de Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Bacabal, Silvana
    Moraes, ressaltou a importância das mulheres, dos trabalhadores e trabalhadoras
    rurais e de toda sociedade civil, participarem de espaços de discussão como os
    que estão sendo oportunizados pela conferência do meio ambiente.
    A Promotora de Justiça de Bacabal, klycia Luíza Castro Menezes, lembrou no pronunciamento
    dela que é dever de todos preservar o meio ambiente. “Não podemos deixar
    que as nossas riquezas sejam destruídas em função do dito desenvolvimento com
    muito desmatamento e agressões ao meio ambiente na região”, disse. A
    representante do Ministério Público ressaltou ainda que o evento trate de um
    grande problema ambiental que são os resíduos sólidos. “A lei previu que
    municípios e estados elaborassem seus planos de gestão de resíduos até agosto
    de 2012 e muitos não cumpriram. Espero que os participantes da conferência de
    hoje tenham um dia bastante produtivo e peço que os senhores estejam mais
    sensíveis às causas do meio ambiente”, complementou.
    O Secretário de Agricultura
    e Meio Ambiente de Bacabal, Inaldo Nascimento, destacou as dificuldades que as
    secretarias municipais têm em se estruturarem. “Espero que a conferência gere
    propostas que possam ser utilizadas pelo município na gestão ambiental”, disse.
    Já o representante do Comitê Intermunicipal de Desenvolvimento Sustentável do
    Médio Mearim, de Pedreiras (formado por 16 municípios) abordou a importância de
    se buscar soluções para problemas que atingem os recursos hídricos do estado.
    “A conferência é importante porque ainda não temos uma solução para os resíduos
    sólidos. Ainda não temos tratamento, não existe nenhum aterro sanitário. Por
    isso é urgente que se discuta o problema e que se proponha soluções. Todos
    sofrem com a destinação incorreta do lixo, principalmente, o meio ambiente e as
    nossas bacias hidrográficas”, advertiu.
    O representante da Assembleia
    Legislativa do Maranhão no evento, o Deputado Estadual do PMDB, Roberto Costa,
    destacou a importância do debate em torno do tema em consonância com o atual
    momento de desenvolvimento pelo qual passa o estado. “O Estado tem atraído
    vários empreendimentos e há uma preocupação em aliar o desenvolvimento com a
    sustentabilidade. A conferência dá subsídios para o crescimento e
    desenvolvimento com sustentabilidade”, ressaltou.
     Palestra e discussões em
    grupos de trabalho
    Para fomentar ainda mais os debates
    em torno do tema o Prof. Dr. em Ciências da
    Engenharia Ambiental, Ozelito Possidônio de
    Amarante Júnior, foi bastante provocativo na palestra “Gestão de
    Resíduos Sólidos Urbanos: redução de impactos ambientais”, que antecedeu as
    atividades dos grupos de trabalho.
    “Quem é responsável pela produção
    do lixo? Nós. Então como reduzir, reutilizar e reciclar?”, questionou. Com
    essas indagações Ozelito Júnior quis destacar a necessidade de atitudes mais
    conscientes e sustentáveis. O especialista também destacou que, aproximadamente,
    sessenta por cento (60%) dos resíduos levados para os aterros ainda são restos
    de alimentos que poderiam ser utilizados para produção de adubos. E, na
    tentativa de sensibilizar o público para os problemas gerados pelos resíduos e
    para a contribuição de cada pessoa na geração desses problemas e produção de
    possíveis soluções, Ozelito Júnior lembrou a todos que a reciclagem pode gerar
    emprego e renda.
    Em seguida os participantes foram
    divididos em quatro (4) grupos de trabalho nos
    subeixos: Produção e Consumo Sustentáveis,Redução dos Impactos Ambientais,
    Educação Ambiental e Geração de Emprego e Renda. O mais movimentado deles foi o
    de Redução dos Impactos Ambientais. As discussões, elaboração e escolha
    das propostas pelos Grupos de Trabalho e pela plenária da Conferência Regional
    serão realizadas até o fim da tarde. O evento será encerrado no início da noite
    com a eleição de vinte (20) propostas e de cinqüenta e quatro (54) delegados.
    Eles deverão participar da IV Conferência Estadual, de 3 a 5 de setembro de
    2013, no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, em São Luís.  
    Ao todo mais de duzentas e
    quarenta (240) pessoas participam da Conferência Regional de Bacabal. Entre
    elas, estão integrantes de movimentos sociais,
    associações e cooperativas de catadores, profissionais da reciclagem, organizações não governamentais, entidades, empresas,
    instituições de ensino e pesquisa, comunidades tradicionais, indígenas e
    representantes do Ministério Público e dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário.
    Elas foram mobilizadas em vinte e quatro (24) municípios. São eles: Bacabal,
    Bernardo do Mearim, Bom Lugar, Esperantinópolis, Igarapé Grande, Lago da Pedra,
    Lago do Junco, Lago dos Rodrigues, Lago Verde, Lima Campos, Marajá do Sena,
    Olho D’Água das Cunhãs, Paulo Ramos, Pedreiras, Peritoró, Pio XII, Poção de
    Pedras, São Luís Gonzaga, São Mateus do Maranhão, São Raimundo do Doca Bezerra,
    São Roberto, Satubinha,  Trizidela do Vale e Vitorino Freire.
    Além da grande presença do público
    a Conferência Regional do Meio Ambiente em Bacabal foi a que contou com a
    programação mais diversificada até o momento. Antes dos debates houve a
    apresentação de uma banda de música e de um grupo teatral da cidade.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!