Logo
  • De volta ao Senado após 54 dias, Sarney homenageia o Amapá

    Na sessão especial que comemorou os 70 anos da criação do território
    federal do Amapá, nesta segunda-feira (16), o senador José Sarney (PMDB-AP)
    saudou a chegada a Macapá da linha de transmissão que permitirá a integração
    dos estados da região Norte ao Sistema Interligado Nacional (SIN). Com
    aproximadamente 1.800 quilômetros de extensão total, o chamado Linhão de
    Tucuruí passa por trechos de florestas e atravessa o Rio Amazonas.
    De acordo com Sarney, o linhão traz a possibilidade
    de energia abundante para que o estado possa “concretizar o sonho de um polo
    industrial”. O senador disse que a obra foi feita de forma a causar o menor
    dano possível ao meio ambiente, por isso o cabeamento passa acima da floresta,
    preservando-a. A obra inclui três torres na travessia do Rio Amazonas, duas
    delas com 295 metros de altura.
    Sarney recordou que essa obra resultou de uma
    grande luta, iniciada quando ele ainda era presidente da República e determinou
    os primeiros estudos, na Eletronorte, para a ligação do sistema elétrico de
    Tucuruí com o resto do Brasil.
    Também autor do requerimento que deu origem à
    sessão especial, o senador Randolfe Rodrigues (PSOL-AP) afirmou que, após a
    criação do território federal do Amapá, em 13 de setembro de 1943, começou a
    exploração de manganês, com a descoberta de uma das maiores jazidas do Planeta,
    a de Serra do Navio.
    Segundo Randolfe, nesta fase é indispensável falar
    de um Janary Nunes, sem o qual o Amapá “não teria se consolidado”.
    Desenvolvimento
    O presidente do Senado, Renan Calheiros, disse que,
    devido às relações de amizade que mantinha com o então presidente Getúlio
    Vargas, o capitão Janary Nunes conseguiu que ele criasse, além do Amapá, os
    territórios federais do Guaporé (atual estado de Rondônia) e do Rio Branco
    (atual Roraima), como estratégia de desenvolvimento do país.
    Renan Calheiros disse que, em 1988, teve orgulho de
    ser um dos constituintes que aprovaram a elevação do território do Amapá,
    juntamente com os demais territórios federais na Amazônia, à condição de
    estado.
    Segundo o presidente do Senado, ao longo dos 45
    anos em que foi território, acrescidos dos 25 desde que se tornou estado, o
    Amapá tem se firmado como “uma terra que enche de orgulho a todos nós,
    brasileiros, tanto pela importância estratégica para o Brasil de sua geografia,
    e pela importância de sua biodiversidade para as ciências naturais de todo o
    mundo, quanto pelo valor de seu povo”.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!