Logo
  • Deputado Zé Inácio propõe audiência pública sobre serviço de Ferry Boats

    Na manhã desta quinta-feira (23), o deputado Zé Inácio (PT) usou
    a tribuna para chamar atenção das autoridades com relação às “precárias
    condições de uso dos ferry boats e a falta de fiscalização deste tipo de
    transporte”.
    De acordo com o parlamentar, a audiência tratará da relação do
    consumidor com os serviços oferecidos de ferry boats “A audiência pública irá
    tratar da questão do ferry-boat e as relações do direito do consumidor,
    prestação de serviço, preço de passagem, entre outros assuntos, além dos altos
    preços das passagens, o quê não corresponde ao conforto de milhares de pessoas
    que dependem desse tipo de serviço. É inadmissível ainda termos que conviver
    com o sucateamento desse transporte”, ressaltou o parlamentar.
    O deputado, que é da Região da Baixada e, portanto, também
    usuário desse tipo de transporte, solicitou a audiência pública a partir da
    denuncia sobre o incidente ocorrido na última terça-feira (23) com o ferry boat
    Cidade de Alcântara, que fazia a travessia Cujupe/São Luís. Após 50 minutos de
    viagem, os tripulantes perceberam que a navegação estava com o casco furado e
    muita água estava invadindo o porão, mesmo assim, continuaram a travessia,
    colocando em risco a vida de todos os passageiros que estavam na navegação.
    “Uma tragédia anunciada, visto que o Ferry-Boat atravessou a Baía de São Marcos
    com o casco furado colocando em risco a vida de várias pessoas que estavam
    fazendo a travessia, naquele momento”.
    Zé Inácio também denuncia o preço elevado cobrado pela prestação
    desses serviços, sem nenhuma condição de uso. “Além de termos que conviver com
    a situação precária dos ferry-boats, também temos que conviver com a cobrança
    elevada do preço das passagens que não correspondem ao conforto dos
    passageiros”, destaca.

    A audiência irá contar com a presença de órgãos como o
    Ministério Público Estadual, Agência de Mobilidade Urbana, Procon, Marinha e
    demais órgãos competentes. 

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!