Logo
  • É muita cara dura! Deputado othelino denuncia Edson Chagas e faz vista grossa pra Zé Arlindo

    Alguns políticos no intuito de alcançar seus objetivos beiram
    o ridículo e infelizmente na maioria das vezes usam dois pesos e duas medidas.
    Ou seja, se é aliado pode, deve e faz-se vista grossa, mas se é adversário, não
    pode, não deve e as críticas duras sempre chegam.
    No entanto, a máscara de alguns desses políticos vão caindo e
    a população começa a conseguir identificar quem é quem.
    Um grande de exemplo do que retrata o Blog foi a postura
    adotada pelo deputado estadual Othelino Neto (PPS). O parlamentar,
    acertadamente, foi a Tribuna denunciar um possível crime eleitoral que estaria
    sendo praticado no município de Presidente Sarney. Confesso que quando vi
    trecho do discurso do deputado, imaginei que ele estaria se referindo ao caso
    de Pinheiro e ao prefeito Zé Arlindo, devido as coincidências.
    “Um prefeito que tem uma péssima administração, é arrogante,
    desrespeita a justiça, desrespeita as Leis e quer agora mostrar que ganha no
    voto ou na bala, ou enfim, na pancadaria, ele mostra que não tem limites e que
    passa por cima de todas as instituições para tentar obter a vitória”, afirmou
    Othelino.
    No entanto, foi um ledo engano meu, Othelino fez de conta que
    nunca viu, ouviu ou sequer teve notícia do escândalo em Pinheiro, talvez o
    maior das eleições 2012, e estava se referindo ao município de Presidente
    Sarney e continuou sua denúncia.
    “O que me chamou atenção foi uma denúncia que um cidadão me
    fez lá, dizendo que o prefeito da cidade candidata a reeleição, Edson Chagas,
    resolveu empregar as pessoas, mas além dele ter empregado pessoas dentro do
    período eleitoral, que é proibido por Lei, ele determina que as pessoas dividam
    um salário mínimo por 4, ou seja, cada um ganha cento e cinquenta e poucos
    reais; e se a pessoas não dividirem, há ameaça de que ela vá sair da folha.
    Então, se faz aí dois crimes num só, primeiro crime eleitoral e depois o outro
    que é fazer com que uma pessoas divida o seu salário com outras três pessoas, é
    nesse nível que estão as eleições no município de Presidente Sarney”, declarou.
    O curioso, é que pela fala do próprio deputado, foi uma
    denúncia ao que parece sem provas e isso lhe “chamou atenção”, mas em Pinheiro,
    município vizinho de Presidente Sarney, o vídeo que mostra a candidata a
    vice-prefeita da coligação defendida por Othelino cometendo crime eleitoral,
    simplesmente passou despercebido pelo “atento” deputado.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!