Logo
  • Idosa é assassinada com tiro na boca dentro de casa em Guimarães

    Um crime bárbaro
    intriga a polícia do município de Guimarães, na Baixada Ocidental do Maranhão.
    Na manhã de ontem (21), por volta das 8h, a lavradora Josenete Aguiar Machado,
    conhecida como “Dona Taulina”, de 67 anos, foi encontrada morta, com um tiro na
    boca, dentro de sua residência, situada na localidade de Miritiua, região do
    povoado Maçarico, a 12 quilômetros da sede de Guimarães.
    Segundo o sargento
    Reginaldo Gomes, responsável pelo Destacamento Militar de Guimarães, a casa da
    vítima estava toda revirada e a arma que pode ter sido usada no crime, uma
    espingarda bate bucha, foi encontrada ao lado do corpo. No primeiro momento,
    conforme o militar, a polícia desconfiou que o homicídio tivesse sido praticado
    pelo marido da idosa, o aposentado Diógenes Emanoel de Sousa, conhecido como
    “Diodico”, de 76 anos.
    O sargento
    Reginaldo Gomes falou que, minutos depois, Diógenes foi encontrado agonizando,
    com um tiro na cabeça, numa estrada vicinal, que dá acesso à roça que pertencia
    ao casal. O aposentado foi levado ao Hospital Municipal de Guimarães, mas
    devido à gravidade do caso, o Grupo Tático Aéreo (GTA) foi acionado para
    transferir o idoso a um hospital, da capital maranhense.
    Ao chegar em São
    Luís, o GTA transferiu Diógenes a uma ambulância do Serviço de Atendimento
    Móvel de Urgência (Samu), em frente à UPA Itaqui-Bacanga. Em seguida, o idoso
    foi levado ao Hospital Municipal Djalma, Socorrão 1, onde até a noite de ontem
    continuava internado em estado grave.
    Uma neta das
    vítimas, que não teve o nome e nem a idade revelada, contou aos investigadores
    que encontrou uma caixa contendo o valor de R$ 3.100, dentro da residência do
    casal. O dinheiro, segundo a mulher, seria economias da aposentadoria de seus
    avós.
    Para a polícia de
    Guimarães, o crime é um grande mistério, pois o casal morava sozinho numa casa
    simples, no local distante e sem vizinhos; no entanto, acredita na
    possibilidade de uma tentativa de assalto. Os investigadores desconfiam que o
    crime tenha ocorrido na noite de quarta-feira (20).
    O caso continua
    sendo apurado pelas polícias Civil e Militar, de Guimarães, tendo à frente das
    investigações o policial civil Lázaro Filho e o sargento Reginaldo Gomes.
    POR
    VALQUÍRIA FERREIRA

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!