Logo

Mais de 20 municípios maranhenses reúnem-se em Santa Inês para discutir o tema “Resíduos Sólidos” durante Conferência Regional do Meio Ambiente

O Maranhão tem renda per capta
menor que a Índia e, no entanto, produz a mesma quantidade per capta de
lixo que o Canadá, 0,92 kg/hab/dia. São 5.733 toneladas diárias, das quais 2000
toneladas não são coletadas e vão parar em rios, lagos e outros corpos d’água.
Esses dados foram apresentados pelo Prof. Dr. em
Ciências da Engenharia Ambiental, Ozelito
Possidônio de Amarante Júnior, na palestra “Gestão de Resíduos Sólidos
Urbanos: redução de impactos ambientais”, ministrada durante a Conferência Regional
do Meio Ambiente, no município de Santa Inês, que está sendo realizada, nesta
terça-feira (4), no Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia
do Maranhão (IFMA).
Durante a palestra, Ozelito Amarante Jr,
também abordou todo o ciclo dos resíduos relacionando-o aos quatro eixos
orientadores da conferência: Produção e Consumo
Sustentáveis, Redução dos Impactos Ambientais, Educação Ambiental e Geração de
Emprego, problematizando-os um a um, chamando a atenção para o padrão de
consumo da sociedade, que leva ao aumento da geração desses resíduos. Destacou
ainda a necessidade do aproveitamento dos materiais que estão sendo descartados
e as possibilidades de geração de emprego e renda com a reciclagem e a inclusão
social dos catadores.  
Após a palestra, os representantes dos
vinte e nove (29) municípios mobilizados para o evento, dividiram-se em quatro
grupos de trabalho para discutir propostas relacionadas à Produção e Consumo Sustentáveis, Redução dos Impactos
Ambientais, Educação Ambiental e Geração de Emprego. A professora do
IFMA-Campus Zé Doca, mestre em Meio e Ambiente e Sustentabilidade, Aline Alves,
foi à debatedora do GT de Consumo e Produção Sustentável. O presidente da ONG
Fundação Pró-Natureza, do município de Pindaré, Benedito Coelho Neto, iniciou
os debates no GT de Redução de Impactos Ambientais. O GT de Geração de Emprego
e Renda teve como debatedor o Chefe do Departamento de Fiscalização Ambiental
do município de Zé Doca, David Silva. O coordenador do Pólo Universidade Aberta
do Brasil, do município de Santa Inês, David Morais, iniciou as discussões no
GT de Educação Ambiental. O grupo de trabalho que mais atraiu interessados foi
o destinado às discussões relacionadas à redução dos impactos ambientais.
“Durante
a realização das conferências regionais buscamos sugestões para aprofundarmos
as discussões sobre o tema e também a parceria da sociedade civil e, de
representantes de outros órgãos públicos, visando soluções para problemas como
os decorrentes da gestão inadequadas dos resíduos. A
minha responsabilidade enquanto cidadã não se encerra quando eu coloco o lixo
na minha porta”, ponderou a Coordenadora das Conferências Regionais Santa Inês,
Bacabal e Caxias, Marlla Fabiana Gomes.
Entre os participantes da
Conferência Regional do Meio Ambiente, em Santa Inês, estão integrantes de
movimentos sociais, associações e cooperativas de catadores, profissionais da
reciclagem, organizações não governamentais,
entidades, empresas, instituições de ensino e pesquisa, comunidades
tradicionais, indígenas e representantes do Ministério Público e dos Poderes
Executivo, Legislativo e Judiciário.
 “Fomentar as
discussões sobre o tema entre os diversos atores sociais contribui para que
todos possam reconhecer que a responsabilidade quanto à gestão dos resíduos é
compartilhada”, disse o Secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos
Naturais do Maranhão, Victor Mendes ao comentar a importância das conferências
para a implementação da Política Nacional de Resíduos Sólidos no Maranhão.
As discussões, elaboração e escolha das
propostas pelos Grupos de Trabalho e pela plenária da Conferência Regional
serão realizadas até o fim da tarde.  O evento será encerrado no início da
noite com a eleição de vinte (20) propostas e de setenta e um (71) delegados.
Eles deverão participar da IV Conferência Estadual, de 3 a 5 de setembro de
2013, no Centro de Convenções Pedro Neiva de Santana, em São Luís.  Até o
momento, das cinco conferências regionais realizadas, a de Santa Inês é a que
conta com o maior número de vagas de delegados. A segunda foi a de Presidente
Dutra, realizada no último dia vinte e quatro (24/05).
A Conferência Regional do Meio
Ambiente em Santa Inês foi aberta pela Secretária Adjunta de Desenvolvimento
Sustentável da Sema, Lorena Saboya, representando o Secretario de Estado de
Meio Ambiente e Recursos Naturais do Maranhão, Victor Mendes. Na ocasião,
Sabóya destacou a presença expressiva dos representantes dos poderes públicos
locais, da sociedade civil e dos membros do setor empresarial da região e a
importância das discussões. “A conferência propicia um grande e rico debate
acerca da situação dos resíduos sólidos, fortalecendo-se a responsabilidade
compartilhada prevista na Política Nacional de Resíduos Sólido e o compromisso
de todos em prol da solução dessa problemática”, disse Sabóya.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!