Logo
  • Maranhão empata contra Pinheiro, vence Copa FMF e volta a Série D do Brasileiro

    O Maranhão é o campeão da Copa FMF e vai disputar mais uma Série D do Campeonato Brasileiro, desta vez em 2019. A decisão foi na noite desta quarta-feira (12), no Costa Rodrigues, em Pinheiro, contra o time da casa de mesmo nome. O empate, por 1 a 1, foi o suficiente para o título, pois venceu o primeiro jogo, por 1 a 0, em São Luís.

    No jogo em São Luís, o gol foi de Cléber Pereira, que marcou também em Pinheiro. Além do atacante, outro destaque para o MAC nesta final foi o goleiro Rodrigo Ramos, que defendeu a classificação do time quando o Pinheiro pressionou bastante, principalmente no segundo tempo. O gol do Pinheiro foi marcado por Vivico.

    O Pinheiro vai jogar, em 2019, o Campeonato Maranhense Série A, pois foi campeão da Série B e garantiu o acesso. O Maranhão, além do Estadual, vai jogar também, a partir de maio, a Série D.

    O primeiro tempo começou bem disputada. No começo, os lançamentos longos eram o tom da partida. Depois, os times trataram de trabalhar mais a bola, com passes mais curtos. Antes dos gols, o Pinheiro havia chegado com mais perigo com destaque para o Neto, mas o primeiro gol foi do Maranhão.

    Aos 32 minutos, Deylon trabalhou a bola com Cléber Pereira, que arriscou o chute e venceu o goleiro Jaílson para abrir o placar, ampliando a vantagem no resultado agregado para 2 a 0. Não demorou muito e o Pinheiro empatou. Vivico fez o gol, aos 40 minutos. O lateral-direito avançou, chutou forte e fez a festa da torcida que lotou o Costa Rodrigues. Antes de balançar a rede, a bola bateu na trave.

    No segundo tempo, O Pinheiro tomou a iniciativa. Trabalhando principalmente pelas laterais e levantando a bola na área do MAC, mas o gol era evitado pela defesa atleticana. Em um dos lances, do meio-campo, Tayson arriscou e a bola passou muito perto do gol defendido por Rodrigo Ramos, mas foi para fora. A pressão foi grande novamente aos 25 minutos, quando Trinca passou para Neto, que colocou a bola na trave. Alguns torcedores esboçaram a comemoração do gol, mas a defesa do Maranhão afastou o perigo em seguida.

    O Maranhão não conseguiu criar no segundo tempo. O Pinheiro, sempre comandado por Neto no ataque, chegava com muito perigo em jogadas individuais do seu camisa 10 e também tabelas pelas laterais, mas o gol não chegava.

    A experiência de Rodrigo Ramos em decisões passou a ser o ponto fundamental para o Maranhão, pois a bola chegava cada vez mais com perigo perto do goleiro do MAC. Um lance desses foi aos 40 minutos, no qual Vivico cruzou, Rodrigo Ramos afastou e Mateus chegou batendo forte e a bola foi para fora. Foi a última grande chance do Pinheiro.

    FICHA TÉCNICA
    Árbitro: 
    Mayron Frederico dos Reis Novaes.

    PINHEIRO
    Jaílson; Vivico, Paulinho, Rylberth (Ronaldo) e Maycon; Heider (Mateus), Trinca, Tayson e Neto; Mamede e Elisson. Técnico: Luís Miguel.

    MARANHÃO
    Rodrigo Ramos; Matheus Rubens, Maicon, Wanderson e André Radja (Samuel Saldanha); Penalva, Tibiri, Ângelo (Rodrigo) e Léo (Wanderson Diniz); Deylon e Cléber Pereira. Técnico: Raimundinho Lopes.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!