Logo
  • Ministro do Turismo reúne 30 Prefeitos em Pinheiro e garante investimentos na Baixada

    Foto(Pinheirinho ASCOM)
    Na manhã
    desta sexta-feira, dia 12, o ministro do Turismo, Gastão Vieira, esteve em
    Pinheiro, onde se reuniu com os prefeitos de 30 municípios
    da Baixada Maranhense. 
    Cerca de
    30 municípios da Baixada Maranhense que compõem o polo turístico da Floresta
    dos Guarás vão receber apoio financeiro e técnico do Ministério do Turismo
    (MTur) para a elaboração e execução de programas de infraestrutura,
    desenvolvimento regional e atração de turistas para essas localidades. O
    anúncio foi feito ontem pelo ministro Gastão Vieira durante o I Encontro
    Regional dos Municípios Turísticos do Brasil, realizado em Pinheiro, a 333
    quilômetros de São Luís. O objetivo é explorar o potencial turístico dessa
    região, expandindo o setor no estado.
    O
    encontro aconteceu no campus da Universidade Federal do Maranhão (UFMA), em
    Pinheiro, e foi chefiado pelo ministro Gastão Vieira. Além dos prefeitos de 28
    municípios da região, participaram do encontro os secretários de Estado Jura
    Filho (Turismo) e Victor Mendes (Meio Ambiente e Recursos Naturais).
    Foto(Pinheirinho ASCOM)
    “Estamos
    aqui para discutir de que forma serão criadas as condições mínimas para o
    crescimento do turismo nesta região. Já há uma dinâmica própria, mas é preciso
    organizar o setor”, afirmou Gastão Vieira.
    De acordo
    com o ministro, 80% dos turistas que visitam as diversas regiões do estado são
    maranhenses, por isso é preciso priorizar o turismo regional local. “O turismo
    no Maranhão é bastante regional. Ele acontece na fronteira entre os municípios.
    Nesta região há praias que são muito procuradas nos fins de semana e nós
    precisamos consolidar isso, dotando essas localidades da infraestrutura mínima
    necessária para receber esse visitante”, disse.
    Projetos
    – Para isso, é necessário que as prefeituras elaborem projetos e encaminhem ao
    MTur. “O ministério está aberto e vai apoiar todos os projetos que desenvolvam
    o turismo na região, mas a iniciativa é das prefeituras. Por isso, trouxemos os
    técnicos do ministério das áreas de obras, infraestrutura, eventos e outras
    para prestar consultoria aos prefeitos e mostrar a eles o caminho que deve ser
    percorrido para que eles garantam os recursos e obras necessárias para sua
    cidade. Inicialmente, estamos falando de projetos pequenos, pois precisamos dar
    condições mínimas de visitação a estas localidades”, declarou Gastão Vieira.
    Ele disse
    ainda que o Maranhão tem R$ 2 bilhões em pedidos de obras para o ministério,
    mas estes recursos serão devolvidos à Caixa Econômica Federal em junho deste
    ano, caso as obras não sejam iniciadas. Um levantamento do Mtur mostrou que,
    das 424 obras solicitadas ao ministério, 211 foram concluídas, 162 estão em
    execução, cinco estão paralisadas e 56 ainda não foram iniciadas. O Estado
    ainda tem R$ 92 milhões a serem liberados pelo Mtur até o fim do prazo. Para
    evitar a devolução dos recursos, o ministério se propôs a pagar técnicos para
    elaboração dos projetos executivos dos municípios.
    O MTur
    pretende colocar placas de sinalização turística, indicando o atrativo de cada
    localidade, produzir roteiros com indicações de locais para hospedagem,
    alimentação e a disponibilidade de serviços em cada município, mapas de
    localização, recuperar pousadas, qualificar a mão de obra que atende os
    turistas, incentivar pequenos empreendedores a montarem seus negócios para
    ampliar a oferta de serviços diversos na região, além de garantir recursos para
    que as obras necessárias para o desenvolvimento do setor sejam executadas.
    Potenciais
    – Durante o encontro, o ministro destacou os diversos potenciais turísticos
    ainda não explorados da Baixada Maranhense. De Cururupu, principal município
    turístico do polo, ele destacou a região de lençóis semelhantes aos de
    Barreirinhas. De Guimarães, ele ressaltou a praia de Aruoca, um cemitério de
    navios onde está naufragada a embarcação em que viajava o poeta maranhense
    Gonçalves Dias, que morreu vítima do acidente em 1864. “Essa região tem ainda
    comunidades quilombolas típicas e praias que nunca sofreram qualquer
    intervenção humana”, frisou. Também serão beneficiadas as cidades do polo Lagos
    e Campos Floridos.
    O polo
    turístico Floresta dos Guarás fica localizado no litoral ocidental do Maranhão,
    a oeste de São Luís. Atualmente este polo reúne os municípios de Guimarães,
    Cedral, Mirinzal, Porto Rico do Maranhão, Serrano do Maranhão, Cururupu, Bacuri
    e Apicum-Açu. Esta área, demarcada como território da Amazônia Legal, é
    caracterizada por um litoral selvagem, extremamente recortado por ilhas,
    enseadas, baías, golfos, rios, penínsulas e estuários, canais navegáveis e
    bancos de corais, constituindo-se em uma área bastante preservada, com
    significativo potencial ecoturístico, mas ainda pouco desenvolvida. O nome do
    polo vem da grande presença de guarás, aves de plumagem vermelha vibrante, que
    visitam a região.
    foto(Pinheirinho ASCOM)
    Levantamento
    – O secretário Jura Filho informou que está sendo feito um levantamento técnico
    das necessidades de cada município para que eles recebam os investimentos
    necessários. “Nós temos que pensar o produto turístico com base na realidade da
    localidade onde ele é ofertado. Esta é uma região que não precisa, nesse
    momento, de grandes hotéis. O mais importante agora é a qualidade da prestação
    de serviços, pois a oferta de equipamentos turísticos cresce de acordo com a
    demanda, por isso iremos qualificar os profissionais e melhorar a
    infraestrutura”, disse.
    Quanto à
    qualificação profissional, Gastão Vieira informou que está em estudo uma
    parceria com o Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) para a oferta de
    cursos na região. “A senadora Kátia Abreu, que preside o Senar, me propôs um
    acordo para a formação de pessoas e oferecer cursos nas áreas de turismo,
    hotelaria, línguas, entre outros. A Baixada seria a primeira região
    beneficiada. Além disso, o ministério está disposto a financiar, via Senar,
    abertura de pequenos negócios, no valor de até R$ 500,00 de empreendedores
    individuais”, garantiu.
    Mais
    A reunião
    realizada ontem foi a primeira de uma série de encontros com municípios
    turísticos que acontecerão em todo o Brasil ao longo do ano. De acordo com o
    ministro Gastão Vieira, o projeto, que começou pelo Maranhão, reunirá todos os
    67 municípios turísticos maranhenses. No estado, o próximo encontro será no
    polo turístico dos Lençóis. A previsão é de que o encontro aconteça no fim
    deste mês na cidade de Humberto de Campos.
    Participantes
    Cidades
    maranhenses que participaram do I Encontro Regional dos Municípios Turísticos
    do Brasil:
    Alcântara,
    Anajatuba, Apicum-Açu, Arari, Bacuri, Bacurituba, Bequimão, Cajapió, Cajari,
    Cedral, Central do Maranhão, Cururupu, Guimarães, Matinha, Matões do Norte,
    Mirinzal, Matões do Norte, Mirinzal, Monção, Olinda Nova do Maranhão,
    Palmeirândia, Pedro do Rosário, Penalva, Peri Mirim, Pinheiro, Porto Rico do
    Maranhão, Santa Helena, São Bento e São João Batista.
    do Jornal O Estado

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!