Logo
  • “Nunca recebemos um centavo do Governo do Estado” afirma Prefeito Lobato de Santa Helena.

    Em Santa Helena, a falta de assistência do governo do
    estado a municípios que não apoiam o grupo político aliado ao Palácio dos Leões
    foi duramente criticada durante a edição deste final de semana do movimento
    Diálogos pelo Maranhão. “Santa Helena não está sozinha. Se o governo do estado
    insistir em perseguir o povo da cidade, fechando as portas ao desenvolvimento
    do município, o governo federal continuará com as portas abertas”.
    As palavras são de Flávio Dino, que lidera o movimento
    Diálogos pelo Maranhão e esteve na noite desta sexta (12) em Santa Helena
    acompanhado de deputados estaduais, prefeitos, vice-prefeitos, vereadores e
    secretários da Baixada Maranhense. Os relatos de abandono da cidade por parte
    do governo do estado devido à opção política do prefeito Lobato (PPS) foi
    discutida durante o evento.
    “Nunca recebemos um centavo do governo do estado. Fazemos
    atendimentos de saúde sós. Sem ajuda do governo do estado. A Polícia Militar e
    Civil, por exemplo, o governo do estado não paga os carcereiros e o escrivão,”
    denunciou.
    Segundo o prefeito, esta é uma reclamação bastante
    recorrente entre os prefeitos do Maranhão, que são onerados com gastos que
    deveriam ser arcados pelo governo do estado, sobretudo prefeitos que não fazem
    parte do grupo político ligado à família Sarney. “Até parece que Santa Helena
    que deveria ajudar o governo do estado e não o contrário,” ironizou.
    Flávio Dino afirmou que, para que o Maranhão desenvolva
    todas as suas potencialidades, é necessária a superação do modelo de
    administração pública que ainda se baseia pelo privilégio a aliados e amigos do
    governo. Como exemplo de parceria institucional, Flávio Dino informou que tem
    acompanhado o trabalho de Lobato junto ao governo federal, apresentando
    diversos projetos para suprir as demandas abandonadas pelo governo do estado.
    “O modelo que se instalou há décadas no Maranhão é o
    governo de poucos para poucos. É lamentável que a política da perseguição e da
    chantagem ainda permaneça, mas vamos virar essa página e fazer, juntos, um
    Maranhão de todos, para todos,” disse Flávio Dino.
    Lideranças
    O relato feito pelo prefeito de Santa Helena foi o centro
    da discussão do evento. Para as lideranças políticas presentes na edição dos
    Diálogos pelo Maranhão, este é o retrato do descaso do governo do estado com a
    administração pública isenta e de qualidade para os maranhenses.
    Casos recentes de privilégio a parceiros políticos, como a
    ampliação do Conselho de Gestão e Políticas Públicas do estado e as denúncias
    de convênios com obras fantasmas foram lembrados pelos deputados estaduais
    Rubens Pereira Júnior (PCdoB), Marcelo Tavares (PSB) e Bira do Pindaré (PT),
    que propuseram que o Maranhão avance, promovendo políticas públicas que
    realmente atendam aos anseios da população.
    “Essa experiência que fazemos de ouvir a população e não
    somente aqueles que se dizem aliados é importante, porque só ouvindo o povo é
    possível saber quais as verdadeiras necessidades de cada lugar,” destacou o
    deputado Othelino Neto (PPS).
    A edição deste final de semana dos Diálogos pelo Maranhão
    – que tem percorrido todo o estado discutindo com a população soluções para o
    desenvolvimento do estado – chegou ainda a Cururupu, Mirinzal e Pinheiro,
    acompanhada de lideranças de toda a Baixada Maranhense.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!