Logo
  • O que está acontecendo com a blogosfera maranhense? (Ou: o padrão Téo Pereira de alguns blogs)

    Por Robert Lobato

    “O futuro tem muitos nomes. Para os fracos é
    o inalcançável. Para os temerosos, o desconhecido; Para os valentes é
    a oportunidade.”

    Victor Hugo
    Dizem
    que a vida imita arte. A julgar pelo que temos visto na blogosfera maranhense
    ultimamente pode-se chegar à conclusão de que o polêmico Téo Pereira,
    personagem do ator Paulo Betti, na novela “Império”, está fazendo
    escola por estas terras.
    Em
    alguns casos, aliás, parece que não foi perdido somente o bom senso,
    mas a vergonha também. Fotos e vídeos que são verdadeiras aberrações são
    publicadas sem o menor pudor por alguns que fazem da liberdade de expressão uma
    libertinagem da pior espécie possível.

    Às
    vezes penso que não é somente a procura desesperada por acessos que motiva
    alguns blogueiros a publicarem certos conteúdos e imagens abomináveis. Tudo
    indica que tem a ver com traços de caráter e personalidade do editor do
    blog.

    algum tempo venho travando uma luta diária para não virar mais um entre os
    muitos pessimistas com a humanidade. Ainda continuo com a convicção de que
    a maioria do seres humanos é formada por pessoas de bem – nada a ver com
    perfeição, que fique claro.
    No
    tocante à blogosfera, a impressão que se tem é que a quantidade de blogs
    disponíveis no Maranhão está muito distante do item “qualidade de
    conteúdo”. Em alguns casos o apelo ao sensacionalismo, à pieguice e à
    barbárie chega à patamares vergonhosos.
    Alguns
    colegas não percebem que, de uma forma em geral, blog é uma espécie de “agenda
    eletrônica” do blogueiro, ou seja, que o conteúdo publicado acaba se confundido
    com personalidade dele.
    É
    que, por natureza, não há uma “linha editoral” nos blogs, mas sim concepções e
    conceitos pessoais do dono blog que publica na sua página o que
    bem entende, o que deve e que não deve.
    Contudo,
    se um blog tiver a intenção de ser uma “empresa”, um veículo de
    comunicação com potencial de gerar renda e emprego, com princípios e conceitos
    bem definidos, e não apenas se limitar a ser uma “agenda eletrônica” pessoal do
    blogueiro, aí a responsabilidade do editor terá que ser mais apurada, pois
    deverá ter a consciência de que fica difícil conseguir patrocínios,
    anunciantes, clientes etc, postando conteúdos de qualidade duvidosa. Afinal.
    ninguém, seja pessoa física ou jurídica vai querer associar sua imagem a um
    blog que pratica o padrão Téo Pereira de blogosfera.
    Um
    padrão, diga-se de passagem, que não tem sustentação duradoura de jeito algum.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!