Logo
  • O sucesso dos blogs e o incômodo dos jornalistas tradicionais



    Desde
    2006, os blogs vêm ocupando cada vez mais espaços como canal de mídia e
    informação – sobretudo pela rapidez com que dá a notícia e pela
    relativa independência, características sonhadas há muito, e nunca
    alcançadas, pelos veículos tradicionais, como rádio e jornal,
    principalmente.
    Aqui, não se aborda a
    televisão por que, entende-se: em essência, não há jornalimo na TV. 
    Televisão é show, espetáculo, entretenimento.
    Mas
    é evidente também o incômodo que este novo instrumento de mídia causa
    nos jornalistas tradicionais, que o vêem até com desmedida antipatia.
    Não
    há como negar que os blogs hoje ocupam um espaço consolidado no
    jornalismo; e a luta contra isso é uma luta perdida, por que já
    inseridos no contexto da comunicação social, quer queiram ou não os
    “tradicionalistas”.

    Normalmente, os jornalistas dos meios tradicionais agem como se
    soubessem tudo o que o público deseja. (…)Nos blogs jornalísticos,
    percebemos que jornalitas e cidadãos estão construíndo uma história
    juntos –
     
    avaliam as pesquisadoras Cláudia Irene de
    Quadros, Ana Paula da Rosa e Josiany Vieira, do programa de
    Pós-Graduação da Universidade do Paraná, no artigo “Blogs e as
    tranformações do Jornalismo”  (Leia aqui).
    O
    curioso é que muitos dos jornalistas tradicionais que torcem o nariz
    para os blogs, também tentaram – ou ainda tentam – entrar na blogosfera.
    Mas, amarrados à chamada “era romântica” não tiveram o pique e o
    dinamisno necessários para prosperar como blogueiro.
    Foi-se
    o tempo em que jornalista era aquele ser cabeludo e com barba de cinco
    dias, com cara de poeta bêbado, com a cabeça no mundo da lua e que só
    conseguia articular um texto a cada 10 horas, passando a madrugada
    toda em meio às rotativas de jornais – e o dias dormindo, enquanto o
    mundo girava.
    O jornalismo mudou, tornou-se mais ágil e quem não acompanhou tudo isso, ficou pra trás.

    O sistema tradicional de mídia trabalha com a informação empacotada e
    distribuída para canais muito bem definidos – jornais, revistas, TVs e
    rádio. No ambiente digital, especialmente em razão das redes
    sociais, com seu fluxo infinito de dados e a interação de todos com
    todos, o contexto da comunicação é modificado brutalmente –
     aponta a professora Beth Saad, da Universidade São Paulo. (Leia aqui)
     Os blogs
    trouxeram ainda mais velocidade e dinâmica à atividade jornalística,
    alinhado à rapidez da internet e a onipresença das redes sociais.
    Continue lendo aqui.
     
    fonte : blog do gilberto léda

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!