Logo

Othelino critica péssimos serviços dos ferry-boats e reforça pedido de audiência

O deputado
criticou ainda a falta de segurança e a inexistência de serviços médicos nos
ferry-boats
O deputado estadual Othelino Neto
(PCdoB) criticou, na sessão desta terça-feira (10), mais uma vez, os péssimos
serviços prestados pelas empresas ferry-boats no Maranhão. O parlamentar já
solicitou ao presidente da Comissão de Obras e Serviços Públicos, Alexandre
Almeida, uma audiência pública a ser realizada, no município de Pinheiro, com o
objetivo de discutir a questão com a Empresa Maranhense de Administração
Portuária (Emap) e com os representantes da ServiPorto e da Internacional.
“Estaremos convidando a população
também para que possamos melhorar, minimamente, a qualidade dos serviços. É um
desrespeito o que essas empresas praticam com os usuários do sistema”, disse
Othelino Neto que, no último final de semana, foi a Alcântara, utilizou o
ferry-boat e constatou os problemas comuns, principalmente, em dias de chuva
quando as pessoas concorrem com carros para sair, de forma desprotegida, e têm
que caminhar muito até o local onde os veículos ficam estacionados.
Othelino criticou ainda a falta de
segurança e a inexistência de serviços médicos nos ferry-boats. Lembrou do caso
de  um passageiro que passou mal e foi socorrido por um profissional de
saúde que, coincidentemente, estava a bordo, mas, no local, não havia sequer
uma maca disponível.
Sem segurança
“Além de não ter conforto nenhum, não
há segurança nos ferry-boats. Se tiver uma briga, não tem quem evite. Se alguém
passar mal, não tem nenhum funcionário que tenha, pelo menos, a noção de
primeiros socorros”, lamentou o deputado do PCdoB.

Othelino disse que o tratamento
dispensado aos usuários não se justifica e reafirmou que a audiência pública
dará uma grande contribuição para solucionar os problemas. “Não podemos mais
permitir essa forma arcaica de atendimento nos ferrys-boats, por isso creio que
essa Assembleia dará uma grande contribuição realizando essa audiência pública,
fazendo uma avaliação crítica e propondo soluções concretas. São milhares de
maranhenses, não só baixadeiros, mas de várias regiões do Estado que utilizam
esses serviços”, afirmou o deputado.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!