Logo
  • Othelino reúne-se com superintendente do BB e cobra melhorias no atendimento em Pinheiro

    Diante
    das inúmeras queixas da população da Baixada Maranhense, o deputado estadual
    Othelino Neto (PCdoB) reuniu-se, na tarde de terça-feira (02), com o
    superintendente estadual do Banco do Brasil, Ronaldo Alves de Oliveira,
    para cobrar melhorias no atendimento e nos demais serviços prestados pelo BB no
    município de Pinheiro. O encontro aconteceu na superintendência da instituição,
    na Praça Dom Pedro II, Centro de São Luís.
    “O
    superintendente se comprometeu em enviar um representante do BB à agência de
    Pinheiro e assim poder encontrar uma maneira de minimizar esse desconforto que
    tem sido permanente para a população da Baixada que depende, exclusivamente,
    desses serviços”, informou o deputado.
    Othelino
    disse,  ainda, que manterá um contato periódico tanto com a direção do
    Banco do Brasil quanto com a população para saber se de fato houve melhorias na
    prestação de serviços na agência de Pinheiro. Durante a reunião, o superintendente 
    se comprometeu a enviar um representante, na próxima terça-feira (09), ao
    município.
    Atendimento
    precário
    O
    parlamentar já havia ocupado a tribuna da Casa, pelo menos duas vezes este ano,
    para denunciar a precariedade na prestação de serviços do BB na Baixada
    Maranhense, sobretudo em Pinheiro, onde os clientes há muito se queixam do mau
    atendimento. Entre as principais reclamações estão a grande demora nas filas e
    a falta de dinheiro nos caixas eletrônicos nos finais de semana.
    Durante
    um de seus discursos na Assembleia, Othelino reiterou que o Banco do Brasil de
    Pinheiro não atende apenas esse município, mas a população de várias outras
    cidades que acabam tendo como referência esta agência, desde Alcântara,
    Bequimão, Peri-Mirim, Palmeirândia, Santa Helena, Presidente Sarney e
    Turilândia.
    “Hoje,
    o cidadão que precisa sacar o seu salário, para fazer a feira, uma despesa
    imediata ou mesmo para vir a São Luís por meio do ferry, que não aceita cartão
    de débito, fica sem nenhuma assistência”, afirmou. O deputado disse que a
    explicação do Banco do Brasil tem sido nada mais do que uma folha de papel
    escrito “terminal em manutenção”.
    Durante
    o encontro, o deputado recebeu do superintendente Ronaldo Alves de Oliveira a
    garantia de que serão tomada as devidas providências no sentido de tentar
    resolver o problema em Pinheiro.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!