Logo
  • Pinheirense agoniza e morre por falta de atendimento no Antenor Abreu

    Fabio filho, Neto da conhecida Miriam, depois de sofrer um
    acidente nas proximidades do povoado Macapazinho na Zona Rural de pinheiro, chegou
     no Hospital Antenor Abreu por volta das
    5:00hs da manhã de domingo dia 09, Segundo informações de parentes, teria
    quebrado a Bacia e estava muito machucado. Com a chegada dos parentes no
    hospital, pediram que pegassem uma colcha, um lençol e uma toalha, pois o
    hospital não disponibilizava desses materiais “uma vergonha”. 
    A família Logo de imediato buscou o material mas por pura
    infelicidade e com o descaso total dentro do hospital, na sala de espera o
    material foi roubado. Depois de muitas discussões com um vigia e com uma das
    enfermeiras, os parentes eram sempre informados de que Fabio estava na sala de
    cirurgia. O tempo foi passando e nada acontecia, só diziam que Fabio continuava
    na sala de cirurgia “pura Mentira”. 
    Ele nunca pisou e nunca foi levado para a sala de cirurgia.
    Como chegou foi deixado em cima de uma cama sem colcha e sem lençol agonizando
    ficou.  Depois de quase 8 horas, sem a
    aparição de  nenhum medico, por volta das
    13:00hs , a enfermeira chamou a irmão de Fabio e disse: “Tirem ele daqui, que
    ele já ta quase morrendo”. 
    Foi quando a família no desespero procurava por um carro para
    levar Fabio, para São Luis. Nesse momento uma ambulância de Presidente Sarney
    encostou e o motorista vendo o desespero da família, disse que se quisessem ele
    levaria Fabio para São Luis. A 
    enfermeira que dera o recado desapareceu, o vigia sumiu. Os parentes e moto
    taxistas carregaram Fabio e o colocaram dentro da ambulância. Uma enfermeira
    presente disse que se dessem R$ 100.00 reais para ela, ela acompanharia Fabio
    até São Luis o que fizeram de imediato. 
    A enfermeira pediu que eles comprassem um soro, a família foi
    até a farmácia em frente e comprou. O único até então aplicado em Fábio, chegaram
    ao Cujupe e ao tentar embarcar no Ferry, Fabio dava os últimos suspiros. Fabio
    voltou pra casa e é mais um pinheirense morto por negligencia e falta de
    atendimento medico no Hospital Antenor Abreu.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!