Logo
  • Pinheirense usa nome do Governo do Maranhão para achacar empresário

    Do blog do Jeisael
    Na manhã da ultima
    quarta-feira (11), o petista pinheirense , Eri Castro, residente na capital do
    estado,  visitou uma empresa maranhense
    para praticamente “exigir” que lhe fossem cedidos dois trios de som para serem
    usados no carnaval. O cabra chegou todo “cheio de razão” pra cima do gerente da
    empresa dizendo que estava ali “em nome do Governo do Maranhão”.
    Ouviu do gerente
    que “as coisas não são assim” e que a solicitação precisaria ser feita com
    antecedência. O petista não gostou. “Rapá, eu não tenho tempo não. O carnaval é
    neste final de semana. Eu sou da Secretaria de Cultura, aqui é do Governo do
    Maranhão”, retrucou irritado. Em seguida, tentou, por diversas vezes, ligar
    para o dono da empresa que mora em outro estado. Sem ser atendido, enviou um
    SMS, e, mais uma vez, disse que era do Governo do Maranhão.
    modus operandi
    Eri Castro teria
    visto um dos trios da empresa estacionados em frente a uma concessionária de
    veículos e perguntou a quem pertencia. Em seguida, buscou saber sobre a empresa
    e seus donos junto a terceiros. Munido das informações necessárias, foi à sede
    e falou com o gerente como se tivesse intimidade com os donos. Chegou a citar
    os nomes dos empresários que moram fora do Maranhão.
    Após a negativa do
    gerente em ceder os carros de som, o petista questionou porque o trio estava
    cedido à concessionária a não poderia “ser cedido ao Governo do Maranhão”.
    Mesmo sem a obrigação de lhe dar satisfação, o gerente explicou que já havia
    uma parceria de muito tempo com a outra empresa. “E você acha que o Governo do
    Maranhão é o quê? Você não quer o Governo do Maranhão como parceiro? É o melhor
    parceiro que você pode ter. É o Governo do Maranhão, rapá”, disse Eri.
    Ele saiu da
    empresa irritado, menosprezando o gerente. “Tu não resolve nada, eu vou falar é
    com o dono”. Sem conseguir contato com o proprietário, Eri voltou a insistir
    com o diretor local. Até instantes atrás, o petista continuava a insistir em
    ligações para o gerente, que está se sentindo achacado e intimidado. De certo
    modo, até constrangido em não poder “atender o pedido do Governo do Maranhão”.
    Quem deu autorização ao Sr. Eri Castro para falar em nome da Secretaria de
    Cultura e do Governo do Estado?
    O blog tentou
    contato com a secretária de Cultura, Ester Marques, mas não conseguiu ouví-la.
    É brincadeira? Não. É sério.
    Novas
    informações
    A secretária Ester
    Marques entrou em contato com o jeisael.com para informar que o Sr. Eri
    Castro não é funcionário e não tem nenhum vínculo com a Secretaria Estadual de
    Cultura do Maranhão – Secma. Disse que ele não está autorizado a falar em seu
    nome, nem em nome da Secma ou do Governo do Maranhão. Questionado se o
    conhecia, professora Ester disse que o viu algumas vezes nos corredores da
    Secretaria com projetos embaixo do braço para tentar emplacá-los, e só.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!