Logo
  • Pinheiro 2012: Zé Arlindo pode ser acusado de cumplicidade em crime eleitoral

    No início desta
    semana explodiu uma bomba em Pinheiro, talvez o maior escândalo das eleições
    municipais do Maranhão em 2012. Um vídeo divulgado pelo Blog (reveja
    aqui
    ) demonstra claramente a prática de crime eleitoral na principal cidade
    da Baixada Maranhense.
    No vídeo, a
    secretária de Saúde de Pinheiro, Graça Soares, que também é mãe do suplente de
    deputado estadual e candidato a vice-prefeito, Luciano Genésio, garante a um
    funcionário demitido que o reintegra no cargo após a eleição, mas para isso,
    ele precisa comprovar que votou no prefeito Zé Arlindo, que é candidato a reeleição.
    O crime eleitoral
    foi gravado pelo próprio funcionário assediado pela proposta indecente da
    secretária de Saúde. Denúncias como essa são diárias em Pinheiro, mas pela
    primeira vez alguém conseguiu gravar e comprovar o abuso praticado na
    prefeitura municipal.
    Para muitos o
    clima de intranqüilidade na cidade, em meio aos servidores públicos municipais,
    é orquestrado pelo próprio gestor municipal, mas a atitude da secretária Graça
    Soares, poderia ser uma atitude isolada.
    No entanto, o Blog
    apurou que até o momento, a mãe de Luciano Genésio permanece no cargo. Ou seja,
    se o prefeito Zé Arlindo não fosse cúmplice do crime eleitoral e não
    concordasse com a prática realizada pela sua subordinada, imediatamente a
    demitiria ou no mínimo a afastaria das funções para apurar o episódio, mas isso
    não foi feito.
    O que nos leva a
    uma conclusão óbvia: a atitude de Graça Soares teve a conivência e a
    cumplicidade do prefeito e candidato a reeleição, Zé Arlindo.
    Fonte: blog do Jorge Aragão

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!