Logo
  • Pinheiro: caso Décio, PM investigado é preso

    18h38 – O cabo PM Francisco Esteves, preso na tarde de hoje por porte ilegal de arma na cidade de Pinheiro, estava junto com advogado Ronaldo Ribeiro em uma Hilux SW4 branca. O veículo é do advogado.
    Segundo apurou o blog, o PM já vinha sendo monitorado pelos investigadores do “Caso Décio”. Eles acreditam que, além de Ronaldo Ribeiro, Esteves fazia segurança, também, para Gláucio Alencar.
    A prisão de hoje, aconteceu por uma espécie de coincidência. Uma equipe da Superintendência Estadual de Investigações Criminais (SEIC) dirigia-se à Baixada para uma outra diligência.
    No ferryboat, avistaram, primeiro, o advogado e, depois, o militar. Perceberam que o cabo estava armado e resolveram esperar os dois deixarem a embarcação para realizar a abordagem.
    No momento em que foi interceptado, próximo à cidade de Pinheiro, o veículo era dirigido por Ronaldo, mas Esteves, em depoimento, já confessou que agia como uma espécie de segurança e que também dirigia, mesmo sem carteira de habilitação, para o advogado. A arma que ele portava não era da polícia e não tinha qualquer identificação. O PM disse ter comprado de um colega da corporação, mas não declinou o nome.
    Ele negou já ter feito segurança para Gláucio Alencar, mas disse conhecer tanto o agiota, quanto seu pai, o Miranda. E confirmou ter visto ambos várias vezes no escritório de Ronaldo Ribeiro.
    Francisco Esteves foi autuado em flagrante. Uma fiança será arbitrada e, inicialmente, ele responderá por porte ilegal de arma em liberdade.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!