Logo
  • PM e GM encerram festas clandestinas em 5 povoados de Bequimão-MA

    Em plena pandemia do novo coronavírus em Bequimão, parece que os Decretos Municipais perderam a validade para alguns irresponsáveis. Neste final de semana, as festas rolaram soltas em várias comunidades da zona rural, como se nada tivesse acontecendo no Brasil e no Mundo. Nos povoados Calhau, Suassuí, Centrinho de Santana, Floresta e Santa Vitória, as festas rolavam soltas fazendo grandes aglomerações, ato proibido no Decreto Municipal publicado pelo prefeito Zé Martins, colocando em risco a vida de milhares de pessoas.

    Em cumprimento ao Decreto Municipal Nº 016/2020, de Combate ao Covid-19, publicado no último dia 03 de agosto de 2020 em Bequimão, a Polícia Militar do Maranhão em parceria com a Guarda Municipal de Bequimão, realizou neste domingo (09), uma operação conjunta batizada de “Operação Zero Aglomeração”, que visitou e encerrou festas clandestinas na zona rural do município.

    ENTENDA O CASO DAS FESTAS CLANDESTINAS

    A Guarnição da Polícia Militar foi informada juntamente com a Guarda Municipal, após várias denuncias de populares, sobre possíveis Festas Clandestinas em detrimento a comemorações do dia dos pais em diversas localidades. Uma força tarefa conjunta formada por policiais militares  e guardas municipais se deslocaram até os locais mencionados nas denuncias. Chegando aos povoados, os policiais e guardas municipais constataram e comprovaram a veracidade dos fatos.

    Nos locais das denúncias, os policiais encontraram diversas pessoas aglomeradas, sem uso de máscaras, não respeitando o distanciamento social e desobedecendo as orientações das Autoridades de Saúde e Vigilância Sanitária estipuladas no Decreto Municipal vigente em Bequimão-MA.

    Mediante aos fatos os policiais solicitaram o enceramento imediato de todos os eventos e realizaram a notificação de todos os organizadores a comparecer na Delegacia de Polícia Civil de Bequimão nesta segunda-feira, dia 10 de agosto para prestar esclarecimentos sobre o descumprimento de Decreto Municipal. A polícia Civil deve tomar as medidas cabíveis exigidas nos decretos municipal e estadual.

    Foram intensificadas rondas e abordagens às pessoas e veículos na doutrina de saturação nas proximidades dos eventos denunciados.

    OPINIÃO DO G7

    Há meses esse mesmo crime tem sido cometido no município de Bequimão durante a pandemia. Festas, aglomerações e nenhuma punição aos responsáveis por esses atos que desrespeitam um Decreto Municipal, publicado pela maior autoridade do município, o prefeito Zé Martins. Enquanto não forem punidos com multas altas e suspensão dos organizadores e locais para eventos por pelo menos 2 anos, nada será resolvido.

    A cada operação para esse tipo de ação, o município de Bequimão perde. Os policias militares poderiam está realizando outro trabalho de prevenção de crimes no município, mas acabam colocando em segundo plano, simplesmente porque algumas pessoas desrespeitam um decreto e organizam festas em plena pandemia. Como em todos os municípios, a Polícia Militar trabalha com um efetivo reduzido em Bequimão e mesmo assim acaba usado seu tempo precioso para encerrar festas. Isso poderia ser resolvido com apenas uma CENETADA, aplicando multas altas, daquelas que o multado chora uma semana e perde até a vontade de comer. A única punição para que acha que tudo pode é mexer no bolso.

    Enquanto isso não acontecer, a Policia Militar e a Guarda Municipal de Bequimão vão continuar enxugando gelo todo final de semana na zona rural de Bequimão. Bequimão não pode se tornar em uma terra de muro baixo.

    Do G7MA

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!