Logo
  • População de São Bento sente-se triste e ferida, diz prefeitura de São Bento em nota sobre bebê que morreu por omissão em Pinheiro

    Em nota divulgada na tarde desta sexta-feira (02), a prefeitura Municipal de São Bento, lamenta o posicionamento do município de Pinheiro, em querer responsabilizar o município de São Bento pela morte de criança que morreu depois de ter atendimento negado no Hospital Materno Infantil de Pinheiro.

    A prefeitura esclarece que nesta quinta-feira (01), a Jovem Gracilene Rodrigues Serra de 22 anos, deu entrada no Hospital de São Bento, em trabalho de parto. E após cesariana realizada pela equipe medica comandada pelo Dr. Cláudio Cesar Cardoso, foi constatado que o bebê apresentava problemas respiratórios, e devidamente medicada foi encaminhada para o Hospital de Pinheiro, em virtude de ser mais o mais próximo.

    Em relação ao transporte da criança até a cidade de Pinheiro, a prefeitura esclarece que tudo estava regular. E duas técnicas de enfermagem acompanhavam na ambulância, sendo que uma das tecnicas é tida da criança. “Não houve descaso ou irregularidade no transporte e nem no atendimento a mãe e acriança em São Bento“.

    Ressaltou ainda a prefeitura de São Bento, que o valor de R$ 150 mil, mensalmente é repassado ao município de Pinheiro, para os atendimento referentes da cidade de São Bento. E mesmo que não houvesse o repasse, a constituição federal, assegura o atendimento.

    “O que observamos foi uma atitude desumana, a população de São Bento sente-se triste, ferida com o ocorrido, e esperamos que as autoridades investigue o caso e os culpados sejam penalizados” 

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!