Logo
  • PRODUTIVIDADE | Alcântara pratica mais de 26 mil atos processuais em 2017

    O juiz Rodrigo Otávio Terças Santos, titular da Comarca de Alcântara, divulgou nessa quarta-feira (2) dados atualizados do quadro de produtividade da unidade, ação que integra o Projeto de “Gestão Integrada de Vara Única”, implantado este ano na comarca. Foram praticados 26.224 atos processuais no acumulado de 2017, o que representa um crescimento de 101% em relação a todo o ano passado.

    Na ocasião, o magistrado apresentou os números alcançados desde quando assumiu a Comarca em janeiro deste ano, dentre processos distribuídos, sentenciados, decididos e despachados, demonstrando que dos mais de 26 mil atos executados de forma geral, 3.982 foram praticados pelo gabinete do juiz, sendo 447 decisões, 2.838 despachos e 697 sentenças.

    “Estamos apenas em fase embrionária de implantação do Projeto de ‘Gestão Integrada de Vara Única’ nesta comarca, e já conseguimos superar em sete meses o número de processos sentenciados, decididos e despachados em todo o ano passado, sendo que o sucesso desses números muito se deve à união e empenho dos servidores da unidade”, ressaltou o magistrado.

    A advogada militante na comarca, Silvana Rubim, ressaltou a iniciativa de divulgação dos números. “O magistrado está de parabéns em tomar tal iniciativa de prestação de contas a seus jurisdicionados. Alcântara nunca tinha visto algo do tipo. Agora, podemos fiscalizar a atuação do Poder Judiciário local”, afirmou.

    O Projeto de “Gestão Integrada de Vara Única” é desenvolvido desde 2012 pelo magistrado Rodrigo Terças, tendo sido implantado originalmente, na Comarca de Tutóia. O Projeto, que no ano de 2015, recebeu a Medalha Madalena Serejo, na categoria de boas práticas, aplica técnicas de gestão que ajudam a alavancar os números de produtividade da unidade jurisdicional.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!