Logo
  • SEMA lança programa de compensação florestal

    Victor Mendes no plantio de uma muda no rangedor
    O Governo do
    Maranhão, através da Secretaria de Meio Ambiente (SEMA), lançou nesta
    terça-feira (05) o Programa de Compensação e Reposição Florestal na Ilha de São
    Luís. O programa que tem a preocupação de equilibrar o crescimento do Estado,
    com a preservação do meio ambiente foi lançado pelo vice-governador Washington
    Luiz Oliveira e pelo secretário de Meio Ambiente, Victor Mendes.
    Washington Luiz
    fez questão de destacar a importância do programa da SEMA para a
    sustentabilidade do Maranhão, buscando a parceria com a iniciativa privada e a
    sociedade civil. “Essa ação demonstra um exemplo da parceria exitosa entre o
    público e o privado para o desenvolvimento do Maranhão. Todos precisam agir
    juntos para equilibrar desenvolvimento e a preservação ambiental. Que essa
    parceria sirva de exemplo para todo o Maranhão”, observou.
    Já o secretário
    Vitor Mendes ressaltou o reconhecimento que a governadora Roseana vem dando à
    SEMA, como o exemplo da criação da Superintendência de Áreas Protegidas, para
    atuar diretamente na conservação de áreas ambientais. Sobre o programa de
    compensação, o secretário informou que serão plantadas nas áreas do Rangedor e
    do Bacanga cerca de 400 mil mudas, em quase dois anos. “Isso representa um
    renascimento para essas áreas e, também, aumenta a responsabilidade do poder
    público de manter e dar a atenção devida”, enfatizou.
    O Programa de
    Compensação e Reposição Florestal será iniciado, neste mês de fevereiro, na
    Estação Ecológica do Sítio Rangedor e, em outubro no Parque Estadual do
    Bacanga. Será realizado o plantio de 48 mil mudas na Estação Ecológica do Sítio
    Rangedor e 289 mil mudas no Bacanga, totalizando 337 mil mudas de espécies
    nativas, entre elas bacuri, pau d’arco amarelo, cajá e jacarandá. A escolha das
    espécies partiu de um levantamento feito nos locais que receberão as mudas e
    áreas adjacentes.
    O plantio das
    mudas ocorrerá no primeiro ano do programa e a manutenção e a reposição de
    mudas nesses locais serão realizadas nos dois anos seguintes. Na Estação
    Ecológica do Sítio Rangedor o Programa de Compensação e Reposição Florestal
    será implementado em uma área de cerca de 25 hectares. Já no Parque Estadual do
    Bacanga será em uma área de 166 hectares.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!