Logo
  • Sema realiza Conferência Regional do Meio Ambiente em Barra do Corda

    Promovida
    pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (Sema), a
    Conferência Regional do Meio Ambiente realizada no município de Barra do Corda,
    nesta quarta-feira (22), na Unidade Integrada Maria Emídia Brandes Caldas,
    reuniu 221participantes entre representantes do poder público, sociedade civil
    organizada, iniciativa privada e indígenas de diversas etnias. O tema de
    discussão do encontro foi Gestão de Resíduos Sólidos no Maranhão. Para essa
    etapa preparatória da Conferência Estadual do Meio Ambiente foram mobilizados
    os municípios de Arame, Barra do Corda, Fernando Falcão, Formosa da Serra
    Negra, Grajaú, Itaipava do Grajaú e Jenipapo dos Vieiras.
    O
    evento foi aberto pela superintendente de Educação Ambiental da Sema, Eliane
    Alhadef, representando o secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos
    Naturais do Maranhão, Victor Mendes. Na ocasião, Alhadef, enfatizou a
    importância da realização da Conferência e agradeceu a presença dos municípios
    da região ratificando a necessidade da participação de todos para que a
    Conferência seja um espaço democrático. Também destacou a responsabilidade da
    gestão compartilhada entre poder público, sociedade civil, empresas e demais
    instituições na gestão dos resíduos sólidos no Maranhão.
    Participaram
    do evento o prefeito de Barra do Corda, Eric Costa; o presidente da Câmara
    Municipal, Gil Lopes; o promotor de Justiça de Barra do Corda, Jorge Luís
    Ribeiro de Araújo; o indígena José Raimar Pompeu, da Terra Indígena Cana Brava
    Guajajara (representando a sociedade civil organizada); o secretário de Meio
    Ambiente de Barra do Corda, Hadroldo Cunha ( representando todos os secretários
    da região) e a diretora da Unidade Integrada Maria Emídia Brandes Caldas, Maria
    Darlene Resplandes.
    O
    prefeito de Barra do Corda, Eric Costa, agradeceu à Sema pela realização da
    terceira conferência regional no município e  confirmou que ainda existe
    um lixão no município. “Dentro dessa preocupação é importante esse evento para
    juntarmos forças, município, estado e sociedade para discutir idéias, somar
    forças para a construção de políticas públicas”, declarou.

    o promotor de Justiça, Jorge Luís de Araújo, abordou o desafio da elaboração
    dos planos municipais de gestão dos resíduos diante do curto prazo estabelecido
    pelo Governo Federal. Araújo citou a dificuldade de cumprimento das metas para
    a efetivação da gestão, ambientalmente, adequada dos resíduos.
    O
    indígena José Raimar, da Terra Indígena Cana Brava Guajajara, destacou a
    necessidade da posse da terra para a reutilização de uma cultura sustentável
    pelos povos indígenas e afirmou que não existe a gestão do lixo dentro da terra
    indígena.
    Programação
    O
    coordenador da Conferência Regional de Barra do Corda, Dyego Bruno Sena Lima,
    ministrou palestra sobre Resíduos Sólidos. Sena explicou a metodologia da
    conferência e a importância do tema por meio da exposição da situação nacional
    da gestão dos resíduos sólidos. Ele, também, abordou os quatro eixos temáticos
    de todas as etapas da Conferência Estadual do Meio Ambiente (produção e consumo
    Sustentáveis, geração de emprego e renda, redução de impactos ambientais e
    educação Ambiental) destacando a relação que cada um tem com o gerenciamento de
    resíduos sólidos.
    As
    alunas do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão
    (Ifma), Campus Barra do Corda, Maria Helena dos Santos Milhomem e Ana Paula
    Gomes de Matos, apresentaram um levantamento sobre a realidade do lixão de
    Barra do Corda realizado por professores e alunos do curso técnico em
    Agronegócio. Durante esse trabalho a equipe identificou a presença de material
    de origem hospitalar e descarte de materiais da construção civil no lixão do
    município. As alunas apresentaram, ainda, os resultados de uma oficina de
    educação ambiental com os materiais retirados do próprio lixão, dando exemplos
    de produtos que podem ser reutilizados.
    O
    evento conta com a exposição “Guajajara”. Nessa exposição, montada no pátio
    central da Unidade Integrada Maria Emídia Brandes Caldas, os participantes
    podem ver um pouco do talento e da criatividade dos índios Guajajaras em
    artefatos utilitários e outros acessórios. A exposição foi organizada por Rita
    de Cássia, integrante da aldeia.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!