Logo
  • Thaiza Hortegal apresenta projeto instituindo dia em memória de vítimas de acidente no trânsito

                    Deputada Thayza disse que é preciso intensificar as ações no combate aos acidentes de trânsito |

    A deputada estadual Dra. Thaiza Hortegal apresentou projeto de lei que cria e inclui no calendário oficial de eventos do Estado o Dia Estadual das Vítimas de Acidentes de Trânsito. Conforme a matéria da parlamentar, a data será todo terceiro domingo do mês de novembro, em alusão ao dia mundial em memória das vítimas e combate às mortes provocadas por acidentes, instituído pela Organização das Nações Unidas (ONU).

    “Precisamos intensificar as ações no combate a essas mortes, e esta data vem para chamar a atenção dos motoristas e pedestres, assim como do governo e das entidades, para as condutas e leis que regem a segurança no trânsito, alertando para atitudes capazes de prevenir acidentes e evitar mortes, como o simples ato de não dirigir embriagado, por exemplo. E em memória às vítimas, queremos expressar nossa luta para que vidas não sejam ceifadas em trágicos acidentes”, defendeu Dra. Thaiza.

    Segundo a deputada, o trabalho de conscientização é responsabilidade de todos e que os órgãos estaduais e a sociedade civil poderão agir no combate aos acidentes, através de campanhas educativas, fiscalizações e eventos de conscientização por um trânsito mais seguro.

    “Os dados são alarmantes, fora os que não chegam aos registros oficiais do governo. Este ano, segundo a Segurança Pública, já são mais de 50 vítimas de acidente de trânsito só na ilha de São Luís. E são centenas de vítimas de acidentes pelas cidades e estradas do nosso estado, provocados pela imprudência, pelo uso de bebida alcoólica e vários outros fatores que contribuem para o aumento de casos de acidentes”, afirmou a parlamentar.

    Conforme dados apresentados pela deputada, no Maranhão, nos últimos três anos, 360 idosos morreram em vias urbanas ou estradas, segundo aponta relatório do Observatório de Segurança Viária, sendo na maioria pedestres e usuários de transporte coletivo. “A mobilidade reduzida aliada ao desrespeito dos motoristas, elevam a possibilidade de acidente, incluindo essas pessoas nas estatísticas sobre morte no trânsito”, frisou a parlamentar.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!