Logo
  • TJMA inaugura obras em Carutapera e Turiaçu nesta quinta-feira

    Guerreiro Junior, Presidente do TJ
    O Tribunal de
    Justiça do Maranhão (TJMA) inaugura nesta quinta-feira (7) o Fórum da comarca
    de Carutapera e a reforma do Fórum de Turiaçu, que também ganhará o alojamento
    do magistrado. Os prédios nas duas comarcas da baixada maranhense fazem parte
    do programa de obras do TJMA, na gestão do desembargador Antonio Guerreiro
    Júnior.
    As novas
    instalações garantirão mais conforto e eficiência no atendimento ao público e
    melhores condições de trabalho para os servidores das duas comarcas da baixada
    maranhense.
    A primeira obra a
    ser entregue, às 11h, será a do prédio-sede da Justiça estadual em Carutapera,
    com vara única e salão do júri. O valor total da construção de 373,61 m² foi de
    R$ 732.632,34. O fórum fica na rua Deputado Manuel Ribeiro, 954, bairro Santa Luzia.
    A cidade de
    Carutapera, distante 538 km de São Luís, possui 22 mil habitantes. A comarca,
    que possui como termo judiciário o município de Luís Domingues, funciona com 13
    servidores e conta atualmente com mais de mil processos em tramitação, entre
    ações cíveis e criminais.
    TURIAÇU – A
    cerimônia em Turiaçu, município com 33 mil habitantes, distante 212 km de São
    Luís, será às 16h. Os serviços de manutenção e conservação do fórum, com 435,93
    m2, custaram R$ 373.235,99, enquanto a construção do alojamento, com 122,38 m2,
    ficou em R$ 186.364,98, num total de R$ 559.600,97. Ambos ficam localizados na
    avenida Santos Dumont, s/nº, bairro Canário.
    Substituição de
    todo o piso cerâmico, do forro danificado e de algumas portas; revestimento do
    corredor; pintura geral; construção de muro limitando o terreno; elevação do
    piso da entrada; revisões elétrica, telefônica e geral do telhado foram alguns
    dos serviços realizados no fórum.
    Na comarca de
    Turiaçu tramitam cerca de 1.100 processos, principalmente execuções extrajudiciais
    e alimentícias, ações de alimentos, penais e declaratórias de inexistência de
    débito. Atualmente, dez servidores do Judiciário estadual e quatro vigilantes
    trabalham no local.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!