Logo

Tranquilidade marca retorno de passageiros por terminais portuários após carnaval

O Governo do Estado garantiu segurança e tranquilidade no desembarque
dos passageiros que este ano utilizaram os terminais da Ponta da Espera e do
Cujupe para viajarem ao interior do Maranhão no período carnavalesco. Mesmo com
filas e alguma espera, o clima era de tranquilidade no retorno do feriadão de
carnaval nos terminais. Mais de 6 mil pessoas atravessaram a Baía de São Marcos
até o final da manhã desta quarta-feira (18).
O
presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária (Emap), Ted Lago,
esteve presente nos locais e destacou a atenção que o governador Flávio Dino
tem dado à movimentação nos terminais como forma de melhorar o serviço. “De
maneira geral observamos que a parceria trouxe bons resultados, com maior
segurança e menor desconforto aos passageiros durante a espera pelo embarque”,
informou.
Em balanço parcial, desde a
sexta-feira, mais de 50 mil pessoas passaram pelos terminais e o movimento deve
continuar até domingo (22). O que mais mudou em relação ao mesmo período do ano
passado foi a redistribuição do fluxo de pessoas, tanto na ida quanto na volta.
Isso porque neste ano todos os órgãos foram envolvidos na ação conjunta
organizada pela Emap, que dentre outras medidas orientou os usuários a utilizar
os vários horários da grade de viagens.
O presidente da Emap
ressaltou a mobilização de ambulâncias de plantão, a instalação de banheiros
químicos, tanto dentro quanto fora do terminal do Cujupe, o trabalho intensivo
da Polícia Militar e do Corpo de Bombeiros, aliado à participação de cada um
dos envolvidos, como ações determinantes para os resultados alcançados.
“Em apenas 40 dias de
gestão, o plano integrado determinado pelo governador Flávio Dino, focou na
prevenção à superlotação de ônibus e dos próprios ferries, na orientação dos
usuários, na organização do trânsito e na garantia de segurança a todos”,
destacou.
A ação que contou com a
participação do Detran, Corpo de Bombeiros, Polícia Militar e Polícia
Rodoviária Federal, da Secretaria de Estado da Cultura (Secma) e da Secretaria
Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT), além das operadoras que atuam nos
terminais.
Planejamento
A observação direta de toda
a movimentação, junto à análise de todos os dados, será a base do plano de
melhorias de médio e longo prazo que inclui diversas ações, tanto para o
Terminal da Ponta da Espera quanto para o Cujupe. No entanto, para além das
ações estruturais, há estratégias que precisam entrar em prática já para 2016.
Ted Lago informou que serão
estudadas formas de contribuir com os órgãos responsáveis pela regulamentação
do transporte de ferryboat no sentido de promover a descentralização da venda
de passagens – que cada bilhete contenha data e horário de embarque definidos
já no momento da venda, como ocorre nas viagens aéreas.
“Também vamos buscar a
melhoria do serviço, em contribuição com os órgãos responsáveis, para que se
tenha horários fixos e abertura de licitações para ampliar a oferta”, afirmou.
Para o Cujupe estão
previstas melhorias na infraestrutura para atendimento aos passageiros, no
sistema de comunicação e na acessibilidade. Já para a Ponta da Espera as
melhorias estão focadas na readequação do fluxo de passageiros e veículos entre
o terminal de passageiros e a plataforma de embarque e desembarque.

0 Comentários

Deixe o seu comentário!