Logo
  • UFMA: Natalino Salgado anuncia ações da universidade na baixada maranhense

    Prefeito Filuca, Reitor natalino e o vice-prefeito Cesar

    A
    Universidade Federal do Maranhão implantará, em 2015, os cursos de Enfermagem e
    Engenharia de Pesca, no Campus de Pinheiro. O segundo será ministrado na cidade
    de Cururupu, como um campus avançado vinculado a cidade sede. O anúncio foi
    feito pelo reitor Natalino Salgado ao visitar, ontem, as obras do prédio que
    abrigará o curso de Medicina em Pinheiro.
    Em
    uma área de três mil metros quadrados estão sendo construídos laboratórios,
    salas de aula, auditório e toda a infra-estrutura adequada para o funcionamento
    do curso, que disponibilizará 80 vagas já a partir deste ano, sendo 40 a cada
    semestre.
    O
    aprendizado dos alunos será complementado com o apoio da rede de saúde local.
    “Além do hospital em construção pelo governo do estado, as unidades de saúde do
    município reformadas pela prefeitura servirão também como campo de ensino”,
    garantiu o reitor. Estudantes classificados no ENEM 2013 que se inscreveram no
    SISU, cujas inscrições terminam hoje, 10, já podem pleitear a vaga para o
    curso.

    Em
    sua estada em Pinheiro, o reitor, acompanhado de assessores, se reuniu com o
    prefeito Filuca Mendes, empresários e representantes da sociedade civil para
    anunciar a chegada do curso de Medicina. “A sociedade pinheirense agradece o
    empenho da administração superior da UFMA na concretização desse sonho”,
    declarou o prefeito. Natalino Salgado segue hoje para Cururupu, onde recebe das
    mãos do prefeito Júnior Franco o termo de doação do terreno em que será
    construído o prédio para a instalação do curso de engenharia de pesca.
    Potencial – Localizado no litoral ocidental do
    Estado, no coração das chamadas Reentrâncias Maranhenses, o município de
    Cururupu possui uma grande tradição pesqueira, que se constitui na principal
    atividade econômica de seus habitantes. A região concentra vastas áreas de
    manguezais, fonte de nutrientes que compõem a cadeia alimentar para uma
    infinidade de peixes, crustáceos e mariscos. Todo esse potencial esbarra, no
    entanto, em condições precárias de manejo e sustentabilidade marcadas pela modo
    artesanal de organização da cadeia produtiva.
    Fotos: Wayne Pinheirinho de Açúcar (Assecom-Pref. Pinheiro) 

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!