Logo
  • UFMA realiza aula inaugural do Curso de Medicina em Pinheiro.

    O supervisor de vendas, Luís Alberto Porto Viana,
    50 anos, que mora em São Luís, tirou folga do trabalho na sexta-feira (04) e
    foi com a mulher, a dona de casa Maria Gilvanete Galvão da Silva Viana, 43
    anos, acompanhar o filho, Yago Galvão Viana, 20 anos, em um compromisso na
    cidade de Pinheiro que entraria para a história de suas vidas e do município.
    Naquele dia, o jovem Yago estava entre os quarenta
    alunos que assistiram à aula inaugural da primeira turma do curso de medicina
    da UFMA. Ele já havia feito um ano de ciência e tecnologia em São Luís, mas não
    titubeou ao trocar a capital pela cidade da baixada maranhense, quando soube
    que havia sido aprovado no ENEM para carreira que sempre sonhara. “Vai ser bom,
    por outro lado, terei que aprender a me virar sozinho em uma cidade estranha”,
    diz o estudante. O que não chega a ser motivo de preocupação para a família.
    “Se ele está feliz, a gente fica tranquilo”, alega o pai Luís Alberto Viana.
    Yago quer se especializar em endocrinologia.
    Para o estudante capixaba, Adilao Freitas Costa de
    Lima, 21 anos, natural de Ibatiba, Espírito Santo, a chegada à Pinheiro
    representa uma mudança ainda maior. As diferenças culturais e climáticas e
    a distância da família, no entanto, não são motivos para desânimo. “A primeira
    turma é sempre um desafio, mas estou animado com as perspectivas e o empenho
    demonstrado pela universidade”, enfatiza. Adilao teve todo o incentivo dos
    pais, os professores Paulo José Costa de Lima e Gilsa Lúcia de Freitas, para se
    lançar na conquista da tão almejada profissão, sonho também compartilhado pelos
    familiares. O avô dele foi o primeiro farmacêutico de Ibatiba e fazia pequenos
    procedimentos cirúrgicos na cidade.
    A mobilidade que o Exame Nacional do Ensino Médio
    (ENEM) permite para o ingresso em uma Instituição Federal de Ensino Superior
    faz com que as distâncias continentais no Brasil não sejam empecilho quando o
    objetivo é correr atrás da vocação profissional. Foi o que fez Osyanne Duarte
    Corrêa, 20 anos, que largou a faculdade de Odontologia na Universidade Federal
    do Mato Grosso do Sul, em Campo Grande, para cursar Medicina em Pinheiro.
    Determinada, ela avisara aos pais, Ozeas Viana Correa e Eliane Cristina Duarte
    Correa que, como o curso de medicina é muito concorrido, para onde passasse, iria
    sem vacilar. “Embora seja um curso que tá começando agora estou bem
    esperançosa, o pessoal da cidade é muito receptivo. Vai dar muito certo”,
    profetiza.
    Na aula inaugural da primeira turma de medicina em
    Pinheiro, o reitor Natalino Salgado disse que aquele era um momento para se
    orgulhar por ver que a universidade se renova a cada dia. “A nossa universidade
    cresce e se transforma para servir a sociedade. Nós temos o desafio de romper
    com o atraso. E é um projeto desafiador levar conhecimento, ciência e oportunidades
    para tantos jovens. A educação é o único caminho para buscar a emancipação e
    promover a cidadania”, sintetiza
    Do portal UFMA.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!