Logo
  • Um discurso sem consistência…

    Flávio dino entre Ze Arlindo e Luciano Genésio
    Para
    Flávio Dino, sua turma e alguns alienados políticos a culpa pelo atraso que
    vive o Maranhão e pelos índices ruins que o Estado acumula é culpa
    exclusivamente de um único grupo político.
    No
    entanto, a cada dia esse discurso sem nenhuma consistência vai se destruindo.
    Nas últimas semanas Dino e sua turma sofreram alguns duros golpes e que
    demonstram claramente que o discurso utilizado por eles está longe da prática
    do dia a dia.
    O Blog nem
    vai citar o exemplo mais recente do deputado Bira do Pindaré, condenado pelo
    Tribunal de Contas da União, mas vai se ater a dois gestores, aliados
    incondicionais de Dino e que comandaram duas das principais cidades do Maranhão
    – Pinheiro e Caxias.
    Em Pinheiro, o ex-prefeito Zé Arlindo, que perdeu a reeleição mesmo
    tendo sido apoiado por Flávio Dino, só no mês de junho teve que encarar um
    pedido da Justiça determinando sequestro de seus bens (reveja aqui)
    e uma nova ação, agora do Ministério Público Federal, pedindo sua condenação
    pela prática de improbidade administrativa e de atos lesivos ao erário público
    (reveja).
    Dino e Humberto Coutinho
    Já em Caxias, o ex-prefeito Humberto Coutinho, um dos principais cabos
    eleitorais de Dino e um dos responsáveis pela sua única vitória nas urnas em
    2006, também está enrolado com a Justiça. O Ministério Público propôs uma Ação
    Civil Pública por atos de improbidade administrativa contra Coutinho (reveja).
    O curioso
    é que nesses dois casos, Flávio Dino sequer comentou o assunto nas redes
    sociais. E olha que o Blog está falando de dois municípios fundamentais para o
    desenvolvimento do Maranhão e como esses, poderíamos citar muitos outros
    exemplos.
    Mas para o
    discurso político arcaico de Dino e convincente para alguns alienados é melhor
    atribuir toda a culpa a um único grupo político do atraso do Maranhão do que
    assumir sua parcela de “contribuição” nesses vergonhosos índices.
    Municípios
    como Pinheiro e Caxias recebem recursos suficientes do Governo Federal para
    terem uma Educação e Saúde básica com qualidade, mas pelo visto esses recursos
    não foram aplicados corretamente, como aponta o Ministério Público.
    Dino, no entanto, prefere tentar ludibriar a população com inverdades.
    Recentemente o paladino da moralidade acusou a oligarquia de ter criado o
    “conselhão” ou “bolsa-eleição”, diga-se de passagem, já extinto pela
    governadora Roseana Sarney, mas “esqueceu” de dizer que quem criou de fato o
    tal conselhão foi o seu mentor político e aliado de todas as horas o
    ex-governador José Reinaldo Tavares.
    Agindo
    assim, Flávio Dino apenas dá razão para aqueles que dizem que a mudança
    proposta por ele é apenas no gogó, apenas mudança de nomes, mas não de
    práticas, afinal o que esperar de uma administração com aliados desse naipe?
    Qual seria a contribuição do grupo de Flávio Dino até hoje para melhorar os
    índices do Maranhão?
    E olha que
    o Blog citou apenas dois exemplos, poupando o nome de muitos outros políticos
    aliados e árduos defensores de sua candidatura, mas que reafirmam que a teoria
    de Dino está longe de sua prática e vai demonstrando claramente que o seu
    discurso não tem nenhuma consistência.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!