Logo
  • Agricultor é morto por quilombolas a tiro de espingarda em Palmeirândia

    O agricultor Egino Chagas de 60 anos, foi morto com um tiro de espingarda nas costas

    O agricultor Egino Chagas de 60 anos, foi morto com um tiro de espingarda nas costas

    Um crime brutal chocou os moradores do povoado Cruzeiro na zona rural do município de Palmeirândia na Baixada Maranhense na tarde desta terça-feira (16).

    O agricultor Egino Chagas de 60 anos, foi morto com um tiro de espingarda nas costas, enquanto discutia com um grupo que se denominou   “quilombolas” da região.

    Egino Chagas, que trabalhava a 18 anos nas terras de um fazendeiro, decidiu arar a terra onde trabalhava, para dar início ao plantio como de costume.

    O grupo “quilombola” que de acordo com informações, teriam invadido uma propriedade ao lado, tentaram impedir que Egino Chagas desse prosseguimento ao tratamento do solo, inclusive fazendo ameaças afirmando que incendiariam o trator.

    O agricultor  Egino Chagas não resistiu o ferimento e morreu no local.

    O agricultor Egino Chagas não resistiu o ferimento e morreu no local.

    De acordo com informações que foram repassadas ao titular do Blog, o agricultor, Egino Chagas, foi surpreendido com um tiro de espingarda que atingiram as   costas, no momento em que travava um discussão com pessoas do movimento quilombola.

    O homem não resistiu ao ferimento e morreu. Até o momentos duas pessoas já foram presas, Raimundo Nonato o “Baixinho” e um outro identificado como Santinho. Ezidio conhecido como “Buxexinha” principal suspeito de ter efetuado o disparo, e o quarto envolvido identificado como Zé, estão foragidos.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!