Logo
  • Bira do Pindaré denuncia serviços prestados pelas empresas de Ferry Boat

    “Eu
    vi ali uma situação constrangedora. Eu vi ali uma situação que humilha,
    sobretudo, o povo da Baixada, um serviço de péssima qualidade”

    Os
    péssimos serviços prestados pelas empresas que fazem a travessia de ferry boat
    entre o Terminal da Ponta da Espera em São Luís e o Terminal do Cujupe em
    Alcântara serviram como pauta do discurso do deputado estadual Bira do Pindaré
    (PSB), na manhã desta terça-feira (08), na Assembleia Legislativa.
    Na
    noite da última sexta-feira (04), o parlamentar voltava de uma viagem pela
    baixada maranhense e tinha uma passagem para às 21h10min, entretanto não pôde
    fazer a travessia, pois um grupo de manifestantes bloqueou a rodovia de acesso
    ao terminal do Cujupe.
    Caminhoneiros
    e donos de veículos de passeio protestavam contra os péssimos serviços
    prestados pela empresa Internacional Marítima. De acordo com Bira, havia mais
    de 50 carros na fila de espera para a viagem das 21h10 min, contudo a empresa
    responsável mandou um ferry pequeno, que não comportaria todos, fato que foi o
    estopim da manifestação.
    “Se
    criou um tumulto, houve uma pressão, ameaça de queimar o Porto no Cujupe.
    Procurei, então, um representante da EMAP que prontamente me atendeu e, depois
    de muitas idas e vindas, nós conseguimos uma autorização para que outro ferry
    pudesse lá buscar os veículos”, explicou Bira.
    Segundo
    o parlamentar, a Internacional Marítima disse que não podia fazer nada para
    solucionar a questão. A empresa ServPorto, depois de muita luta, atendeu a
    reivindicação, pois não queriam colocar um ferry extra alegando prejuízos
    operacionais com a destinação desse ferry para atender os 50 veículos.
    “Eu
    vi ali uma situação constrangedora. Eu vi ali uma situação que humilha,
    sobretudo, o povo da Baixada, um serviço de péssima qualidade, deputado
    Othelino, que presta essas empresas ServPorto e a Internacional Marítima. E
    para completar também a EMAP, porque o Porto tanto do lado de cá como do lado
    de lá é de péssima qualidade”, destacou.
    Os
    usuários do Ferry Boat apresentaram para o deputado Bira uma série de
    reclamações acerca dos serviços, funcionamento e da logística da travessia.
    Eles reivindicam travessias 24 horas por dia, cobertura de celular no Porto do
    Cujupe, instalação de farmácias, posto de saúde, restaurantes, policiamento
    ostensivo, venda de passagens pela internet e pagamento com cartão de crédito e
    débito.
    “Eu
    vi a necessidade de que se faça uma Audiência Pública sobre o serviço do Ferry
    Boat que serve a Baixada Maranhense. Eu vi a agonia das pessoas, dos
    baixadeiros, pelo desrespeito àquela população e eu peço à governadora, que vai
    ficar no cargo até o dia 31 de dezembro, que tome providências a fim de
    garantir a dignidade do povo da Baixada e do povo do Maranhão”, cobrou.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!