Logo
  • Cabo Campos questiona gerente da Petrobras, em Brasília, sobre refinaria

    O deputado Cabo Campos (PP) participou, em Brasília, de reunião da comissão externa que acompanha o cancelamento da instalação das refinarias nos estados do Maranhão e Ceará.  O parlamentar questionou o gerente da Petrobras sobre a possibilidade de retomada dos projetos das refinarias do Nordeste.
    “A perspectiva de construção de uma
    refinaria da Petrobras no Maranhão mexeu com a expectativa de milhões de
    trabalhadores e também do setor privado. Esse projeto mudaria radicalmente
    aspectos econômicos e sociais do nosso povo. Se temos ainda uma esperança da
    retomada do projeto, vamos continuar em busca da concretude dele. O Maranhão
    tem as condições para receber esse empreendimento, por que não retornar?”
    questionou Campos.
    A deputada Eliziane Gama
    (PPS),  coordenadora da comissão externa,  também
    questionou o gerente executivo de Programas de Investimento da área de
    Abastecimento da Petrobras, engenheiro Wilson Guilherme, sobre a
     possibilidade de retomada dos projetos das refinarias Premium I e
    II. 
    “Estas refinarias não iriam mudar a
    realidade apenas do município de Bacabeira (MA), mas de todo o
    Maranhão, do Ceará e da Região Nordeste. E a gente não quer desistir disso. Não
    é possível retomar os projetos com todas as condições técnicas que os estados
    têm?”, perguntou Eliziane. 
    Em resposta às perguntas, Wilson Guilherme
    descartou a retomada do projeto. De acordo com o gerente executivo, entre as
    próximas medidas que serão adotadas pela estatal está a devolução dos terrenos
    em que foram gastos bilhões em terraplanagem e o cumprimento das obrigações da
    Petrobrás nos convênios que foram celebrados. 
    “A gente continua avaliando estas
    oportunidades à luz do que se faz projeção nos mercados. Anualmente vamos
    revisitar o crescimento do refino no país e vamos avaliar as melhores
    oportunidades nesta área”, disse Wilson Guilherme. 
    BALANÇO
    O gerente apresentou o balanço de
    atividades da estatal e também expôs os motivos para o cancelamento dos
    projetos no Nordeste. Segundo ele, questões econômicas e a ausência de parceria
    foram as principais causas da suspensão dos projetos. “Este cancelamento
    não afeta apenas os estados do Maranhão e Ceará, mas afeta toda a equipe que eu
    faço parte. A principal motivação da retirada do projeto da carteira de
    implantação da área de abastecimento foi à desistência do parceiro e também
    desta questão externa da perda de margem de refino”, ressaltou. 
    Wilson Guilherme confirmou que a PetroBras
    ainda não tinha apresentado projeto de construção para a Agência Nacional de
    Petróleo, Gás Natural e Biocombustível (ANP) e informou que a previsão para a
    entrega dos projetos seria somente em dezembro deste ano. Os parlamentares
    presentes reagiram e questionaram sobre a ausência de projeto e sobre o
    possível uso das refinarias no período eleitoral para conseguir votos nos dois
    estados. 

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!