Logo
  • Campos apresenta projeto que garante ingresso na Polícia Militar e Bombeiro com até 35 anos.

    O deputado Cabo Campos (PP)
    apresentou, nessa terça-feira (24), um Projeto de Lei  que
    aumenta a idade para o ingresso na Polícia Militar e Bombeiro Militar. O
    projeto altera o inciso IV do artigo 9º da Lei 6.5131995,
    que regulamenta a idade máxima para o ingresso na Polícia
    Militar e Corpo de Bombeiros Militares do Maranhão.   
    Pela proposta do
    projeto, o candidato deve possuir até a data de inscrição a idade máxima de 35
    anos. O texto atual da referida lei, em seu artigo nono, limita em 28 anos
    a idade máxima para o ingresso nos quadros da Polícia Militar e Corpo de
    Bombeiro Militar. Ocorre que tal, assertiva destoa dos atuais padrões físicos e
    da expectativa de vida do brasileiro, que segundo o IBGE, mantém a
    tendência de crescimento da taxa por anos consecutivos, chegando 
    hoje aos 72,6 anos.
    O
    objetivo do Projeto de Lei, segundo o deputado, é estender a oportunidade de
    ingresso na Polícia Militar a pessoas que estão entre 29 e 35 anos de
    idade, “haja vista serem pessoas que gozam de bom estado de saúde e terem
    condições de atuar com a mesma qualidade que os que estão com menos idade,
    sendo o exame físico e médico o meio de se avaliar se o candidato tem condições
    de saúde para o ingresso nas fileiras da Polícia Militar e Bombeiro Militar do
    Estado”, explica. 
    Segundo o
    parlamentar, com o avanço da medicina e com a ampliação das informações e da
    tecnologia, o povo brasileiro tem dispensado cada vez mais cuidados à saúde, o
    que faz crescer a média de duração da vida do brasileiro, desafiando o
    legislador a rever as idades máximas para ingresso em vários cargos da esfera
    pública. “Lembrando, ainda, que o sistema previdenciário tem buscado
    ampliar a idade para acessar o
    direito à aposentadoria por tempo de contribuição, o que reforça a justificativa”,
    observa o parlamentar.  
    Outro componente a
    ser considerado, que segundo o parlamentar justifica sua proposta, é a
    maturidade do candidato, “já que é sabido que a pessoa, ao ultrapassar a idade
    de 30 anos apresenta um grau de maturidade maior, o que pode ser muito útil,
    uma vez que os cargos referentes a essa ocupação tratam diretamente da
    segurança pública e exigem do candidato maturidade psicológica”, finaliza.   

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!