Logo
  • Combustível racionado: prefeito não paga fornecedor e ônibus escolar que rodava só no cheiro interrompe transito no centro de Pinheiro

    Prevê o CTB, que os condutores devem antes de colocar o veículo em circulação nas vias públicas, verificar a existência e as boas condições de funcionamento dos equipamentos de uso obrigatório, bem como assegurar-se da existência de combustível suficiente para chegar ao local de destino. A falta de combustível gera uma infração média, quatro pontos na CNH do condutor, remoção do veículo e uma multa no valor de R$ 85,13.

    Infração essa cometida na manhã desta quinta-feira (16) por um motorista de um ônibus escolar da Prefeitura de Pinheiro. O veiculo parou no meio de uma avenida movimentada no centro da cidade causando transtorno aos motoristas, motociclistas e pedestres que trafegavam pelo local.

    O prefeito de Pinheiro, Luciano Genésio, que não paga ninguém em vida, deve uma fortuna para o proprietário do posto que venceu a licitação para fornecimento de combustível para secretarias municipais.

    Por conta da falta de pagamento ao fornecedor, o fornecimento de combustível para prefeitura de Pinheiro está sendo racionado e o veículos estão rodando só no cheiro.  Desesperado o  motorista do veiculou que não tem culpa das mazelas do gestor municipal, abandonou o veiculo no local e saiu a procura de alguém para solucionar o problema.

    O vereador Beto de Ribão que estava nas proximidades da Praça do Centenário, registrou o fato. Veja o vídeo abaixo.

    https://www.youtube.com/watch?v=Q_ZI95ZDNKw&feature=youtu.be

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!