Logo
  • CPI dos Combustíveis começa a ouvir depoimentos nesta terça-feira

    CPI dos Combustíveis ouve primeiras pessoas a partir desta terça-feira à tarde 
    A Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que
    visa investigar abusos nos preços dos combustíveis e formação de cartel na
    capital maranhense, instalada no dia 03 de abril, começa a ouvir os depoimentos
    dos convidados e envolvidos a partir desta terça-feira, 22, às 14h, no
    Plenarinho da Casa. As audiências serão transmitidas ao vivo pela TV
    Assembleia, nos canais 51,2 (aberto) ou 17 (TVN).
    A população também vai poder participar por
    meio do link “CPI dos Combustíveis” no portal da Assembleia Legislativa www.al.ma.gov.br.
    Basta preencher um formulário e enviar a colaboração à Comissão em tempo real.
    Os primeiros depoimentos seguem por toda esta
    semana, do dia 22 ao dia 25 de abril (sexta-feira). De terça a quinta-feira, os
    depoimentos iniciarão às 14h; e na sexta-feira (25), às 8:30h.  O foco da
    Comissão é investigar, no prazo de até 120 dias, o abusivo aumento nos preços
    dos combustíveis e a possível formação de cartel entre empresários do setor na
    capital maranhense.
    Nas primeiras semanas, a CPI analisou documentos e se municiou de
    informações para, a partir desse levantamento, começar a ouvir os depoimentos
    dos envolvidos. A Comissão solicitou à procuradora geral de Justiça, Regina
    Rocha, permissão para que o Ministério Público, por meio da Promotoria do
    Consumidor, assessore, formalmente, os trabalhos da Comissão Parlamentar de
    Inquérito, não só durante todo o trabalho de apuração como também no momento da
    produção do relatório.
    “Esse acompanhamento vai nos ajudar bastante,
    até tendo em vista o fato de o MP já ter um procedimento interno instalado para
    investigar essa mesma situação da possível formação de cartel”, explicou o
    presidente da CPI dos Combustíveis, Othelino Neto (PCdoB).
    Investigações

    De acordo com o presidente da CPI, a Comissão
    vai ouvir convidados e convocados para extrair dessas pessoas as informações
    suficientes com o objetivo claro de ter uma apuração rigorosa, mas respeitando
    o direito de ampla defesa daqueles que estiverem na condição de investigados.
    “Precisamos dar um resultado concreto para a
    sociedade e, dessa forma, cumprir a missão que é coibir essa exploração que
    está acontecendo contra a população de São Luís e do Maranhão com essas
    cobranças abusivas dos preços dos combustíveis”, afirmou Othelino.

    Além de Othelino Neto como presidente, a CPI
    dos Combustíveis conta ainda com André Fufuca (PEN) como vice-presidente e
    César Pires (DEM) como relator. A Comissão tem ainda como membros Jota Pinto
    (PEN), Carlos Amorim (PDT), Roberto Costa (PMDB) e Francisca Primo (PT), na
    condição de titulares. Ficaram como suplentes Bira do Pindaré (PSB), Camilo
    Figueiredo e Raimundo Louro (PR), Neto Evangelista (PSDB), Alexandre Almeida
    (PTN) e Doutor Pádua (PRB).

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!