Logo
  • Deputado Zé Inácio participa do lançamento da terceira fase do Minha Casa, Minha Vida

    aaO deputado Zé Inácio participou ontem (30) do lançamento da terceira fase do programa habitacional Minha Casa, Minha Vida, em uma cerimônia realizada no Palácio do Planalto. A continuação do programa possui a meta de entregar 2 milhões de moradias populares até o ano de 2018.

    De acordo com o Ministério das Cidades, o governo busca investir em torno de R$ 210 bilhões nesta nova etapa do programa federal. Durante a cerimônia, o ministro Gilberto Kassab anunciou também a criação do Sistema Nacional de Cadastro Habitacional. Este novo sistema permitirá que os cidadãos brasileiros inscritos no Programa Minha Casa, Minha Vida possam consultar o status da inscrição, bem como o processo de seleção dos beneficiários.logo-splash

    Com os trabalhos realizados pelo ex-presidente Lula e pela presidente Dilma Rousseff durante os dozes anos de governo, mais de dois milhões de residências foram entregues para a população brasileira, apenas nas duas primeiras etapas do Programa, no qual foram investidos aproximadamente R$ 240 bilhões.

    No Maranhão, já foram investidos mais de R$ 8 milhões, com 84.363 unidades habitacionais entregues para a população maranhense. A presença do deputado Zé Inácio vem ratificar o compromisso com o povo maranhense no que se refere ao direito de moradias dignas a todos os maranhenses.

    O objetivo é que nesta nova fase mais seja investido no estado, a fim de garantir a diminuição no número de pessoas que não têm acesso a residências com qualidade de moradia, de maneira a beneficiar os milhões de cidadãos e garantir o crescimento do IDH no Maranhão.

    Confira abaixo as novas faixas de renda para financiamentos pelo programa Minha Casa, Minha Vida:

    Faixa 1 – o limite de renda passa de R$ 1,6 mil para R$ 1,8 mil;

    Faixa 1,5 – anunciada nesta quarta, para famílias com renda até R$ 2.350;

    Faixa 2 – o limite de renda passa de R$ 3.275 para R$ 3,6 mil;

    Faixa 3 – o limite de renda passa de R$ 5 mil para R$ 6,5 mil.

    Com a mudança, os valores máximos dos imóveis também serão alterados a partir de agora, assim como o subsídio:

    Faixa 1 – passa de R$ 76 mil para R$ 96 mil, com subsídio de até R$ 86,4 mil;

    Faixa 1,5 – anunciada nesta quarta, prevê o valor máximo do imóvel de R$ 135 mil; com subsídio de até R$ 45 mil;

    Faixa 2 – passa de R$ 190 mil para R$ 225 mil, com subsídio de até R$ 27,5 mil;

    Faixa 3 –  passa de R$ 190 mil para R$ 225 mil, sem subsídio.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!