Logo
  • Deputados cobram rigor para apurar morte do vereador Paulo Lopes Sales

    A
    Assembleia Legislativa do Maranhão emitiu, nesta terça-feira (11), nota de
    pesar pelo falecimento do vereador Paulo Lopes Sales (PT), de Governador Nunes
    Freire, ocorrido ontem (10) no Hospital Djalma Marques, em São Luís. A Casa
    encaminhou requerimento à Secretaria de Estado de Segurança Pública, cobrando
    rigor na apuração do rumoroso caso que intriga a região do Alto
    Turi.    
    Na
    nota, o presidente Arnaldo Melo lamentou que o vereador Paulo Sales, combativa
    liderança da região, estava hospitalizado desde o sábado (8), após ter sido
    encontrado desacordado ao lado da sua moto, na BR-316, entre as cidades de
    Maracaçumé e Governador Nunes Freire, com graves hematomas na cabeça. Há
    suspeita de que ele tenha sido assassinado.
    Em
    nome dos 42 deputados, Arnaldo associou-se aos familiares pela dor e perda do
    ente querido. Ao mesmo tempo, Melo encaminhou requerimento à Secretaria de
    Segurança Pública, solicitando as providências necessárias para esclarecer as
    verdadeiras causas que motivaram a morte do vereador Paulo Lopes Sales.
    Em
    aparte, o deputado Bira do Pindaré (PT) revelou que conhecia o professor Paulo
    Lopes Sales, vereador de Governador Nunes Freire, e queria somar à iniciativa
    da Assembleia Legislativa, tanto no que diz respeito ao pesar, quanto ao
    requerimento de investigação sobre as circunstâncias da misteriosa morte no
    município de Nunes Freire.

    o deputado Hemetério Weba disse que soube da morte de Paulo Lopes por meio do
    ex-prefeito Idalécio e dos familiares da vítima, e logo procurou tomar todas as
    providências necessárias para elucidar o caso. “Havia rumores de que se tratava
    de um crime político, pois a moto do parlamentar estava intacta e o corpo tinha
    sinais de agressões físicas na cabeça (hematomas)”, afirmou. 
    Na
    oportunidade, Hemetério pediu o apoio da Assembleia Legislativa para 
    desvendar a morte do professor e outras semelhantes que ocorreram no Alto Turi.
    Segundo ele, há um mês houve também outro homicídio entre Águas Belas e Cândido
    Mendes. A vítima foi secretário de Saúde de Cândido Mendes, que na hora do
    crime estava acompanhado do prefeito Mazinho Leite.
    Da
    mesma opinião compartilha o deputado Zé Carlos (PT), lembrando que foi à
    tribuna para lamentar a morte do vereador, mas embora tivesse informações de
    que o caso não se tratava de um simples acidente, não entrou em detalhes. 
    “As evidências são bastante contundentes de que não foi um acidente. O caso
    exige rigorosa apuração da Secretaria de Segurança”, disse.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!