Logo
  • Entidades homenagearão o 83º aniversário de José Sarney

    Fundação
    da Memória Republicana Brasileira, em parceria com a Academia
    Maranhense de Letras (AML), realizará nos dias 10, 11 e 12 deste mês, no Convento
    das Mercês, o primeiro de uma série de seminários literários, a serem
    promovidos pela instituição. A atividade tem como objetivo difundir a produção
    literária dos escritores e intelectuais maranhenses, com ciclos de palestras e
    exposições. O Seminário Literário vai homenagear o imortal da Academia
    Brasileira de Letras e patrono da Fundação, José Sarney, que completará 83 anos
    no dia 24.

    Na quarta-feira (10), primeiro dia do evento, às 17h, o escritor membro da AML
    Sebastião Moreira proferirá a palestra Sarney, um homem de Letras, em que fará
    uma síntese da vida acadêmica do homenageado, ressaltando sua contribuição para
    o cenário literário do Maranhão e do Brasil. Na quinta-feira, (4), o
    professor e pesquisador Dyêgo Martins tecerá comentário sobre o prelúdio da
    carreira do ex-presidente como romancista. Já a escritora e imortal da AML,
    Ceres Costa Fernandes, destacará a obra em prosa do ex-presidente do país, em
    palestra no dia 12.

    A presidente da Fundação da Memória Republicana Brasileira, Anna Graziella
    Costa, destaca a realização do evento como parte importante do cumprimento das
    finalidades institucionais de incentivo a estudos e projetos de natureza
    cultural.
    “Este
    primeiro Seminário Literário integra um calendário fixo da FMRB, que prevê a
    realização de vários outros eventos de natureza cultural e educacional. A
    população tem à sua disposição um espaço, datado do século XVII, que revela
    parte significativa da História do Maranhão, sendo muito bem utilizado para
    debates intelectuais e de fomento à pesquisa sobre a farta produção literária
    dos escritores maranhenses”, explicou.

    Além dos debates
    O evento
    promoverá também, na quarta-feira (10), a exposição A vida intelectual de
    José Sarney, patrono da Fundação da Memória Republicana Brasileira
    , que
    ficará em aberta ao público até o dia 10 de maio. A mostra apresentará por meio
    de peças dos quatro acervos da FMRB um panorama da trajetória literária do
    escritor maranhense, que incluirá desde a exposição de exemplares de livros
    publicados pelo autor até a exibição de um vídeo
    com imagens de encontros do homenageado com importantes nomes da literatura mundial.
    Do acervo
    museológico, estão a réplica do fardão da ABL, usado por José Sarney, além do
    seu diploma como imortal da Academia, onde ocupa atualmente a cadeira de nº 39,
    que pertenceu ao também maranhense Graça Aranha e a Santos Dumont. Também estará
    na exposição à toga usada pelo ex-presidente na solenidade em que lhe foi
    conferido o título de Doutor Honoris Causa da Universidade de Coimbra e os
    medalhões das Tradições de Coimbra, ofertados a ele durante a solenidade.
    “Também
    selecionamos desse acervo algumas charges, caricaturas e gravuras, publicadas
    em diversos jornais do País, que retratam parte da história literária de José
    Sarney, bem como alguns episódios importantes do período em que ele esteve na
    Presidência do Brasil”, informou a chefe de museologia da FMRB e uma das
    curadoras da exposição, Lenir Pereira.

    Do acervo textual, serão expostos manuscritos de poemas, os discursos de posse
    na AML e na ABL e jornais que registraram fatos importantes da carreira
    acadêmica de Sarney. Já do acervo bibliográfico foram selecionados livros do
    escritor em língua portuguesa, além de publicações em outras línguas para as
    quais suas obras foram traduzidas, com destaque para Saraminda. As obras estão
    disponíveis para consulta e leitura na Biblioteca Padre Antônio Vieira, na
    FMRB.

    “Nós também produzimos um vídeo com registros fotográficos e em áudio do
    homenageado na tentativa de trazer uma dinâmica para a exposição. O vídeo traz
    fotos de encontros do homenageado com o escritor colombiano Gabriel Garcia Márquez
    e com um dos mais importantes escritores modernistas brasileiros, como Jorge
    Amado, Rachel de Queiroz e Ferreira Gullar. Essas são imagens que estão em
    nosso acervo e foram digitalizadas para que a população tivesse acesso”, contou
    Sueli Barbosa, chefe do acervo audiovisual da FMRB.
    Do Imparcial

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!