Logo
  • Flávio Dino: Baixada Maranhense, investir para desenvolver

    Esta semana, demos início à concretização de um dos
    maiores sonhos da Baixada e do Litoral Ocidental maranhense: recebi o projeto
    executivo finalizado e autorizei a licitação para a construção da Ponte
    Central–Bequimão, na qual investiremos, somadas as estradas de acesso, cerca de
    R$ 80 milhões ao longo dos próximos anos.  O tema vem sendo discutido
    desde a década de 1970, mas só agora temos ações concretas para virar
    realidade. Estamos colocando em prática a nova visão de desenvolvimento para o
    Maranhão, promovendo políticas públicas em todas as regiões.
    Com a construção da ponte que liga Bequimão e Central, as trocas
    comerciais, o transporte de pessoas e a intensificação do turismo regional
    serão fortemente ampliados nesses municípios e mais Mirinzal, Guimarães,
    Cedral, Cururupu, Porto Rico, Serrano do Maranhão, Bacuri e Apicum-Açu. A
    produção de peixe, mariscos, farinha e outros produtos oriundos dali vão
    circular com mais facilidade. Além disso, as praias muito conhecidas
    regionalmente poderão ser alcançadas com mais facilidade pelos moradores das
    regiões vizinhas, incluindo a Região Metropolitana de São Luís. Entre esses
    destinos turísticos que estarão mais acessíveis está a mítica Ilha dos Lençóis,
    o lar de Dom Sebastião e dos guarás.
    A licitação para a ponte faz parte de um conjunto de ações que o Governo
    tem iniciado na Região, que agora é tratada com muito respeito por toda a nossa
    equipe. E há muitos outros exemplos. A estrada que liga Pedro do Rosário a Zé
    Doca está em pleno andamento para finalizar seus 43 km de execução. O programa
    Mais Asfalto já está presente em cinco municípios e, ainda este mês, chegará a
    outros três.
    Através da EMAP, estamos melhorando a travessia de ferry-boat para
    Baixada, com reformas nos portos para dar mais conforto, segurança e agilidade
    aos passageiros. Serão investidos mais de R$ 10 milhões em novas estruturas nos
    dois portos, Cujupe e Ponta da Espera. Outra novidade tem início no próximo
    mês: um serviço especial de deslocamento do estacionamento até a passarela para
    idosos e pessoas com dificuldade de locomoção, por meio de veículo exclusivo.
    Ampliamos a fiscalização sobre os prestadores de serviço, por intermédio do
    PROCON e da EMAP, e com isso obtivemos uma redução nos atrasos nas viagens. E,
    por fim, vamos licitar ainda em 2015 para contratar empresas que se comprometam
    a modernizar as embarcações, ampliando a velocidade na travessia.
    O Hospital de Pinheiro, construído com recursos do Governo Federal,
    também será finalizado em 2015. Com capacidade de 100 leitos de internação
    clínica e outros 10 leitos de UTI, o hospital vai por fim às enormes
    dificuldades do povo da Baixada, que precisou se deslocar durante décadas até
    São Luís para ter atendimento especializado. Nosso Governo leva a sério a saúde
    e sabe identificar as reais prioridades, por isso garantiremos o pleno
    funcionamento do novo Hospital.
    Na Educação, faremos ao longo dos próximos 24 meses grandes
    investimentos. A começar pelo projeto de instalação do Campus da Uema em São
    Bento, que contará com vários cursos. Serão 3 prédios novos construídos com
    auditório, ampla biblioteca e novas salas de aula para a formação universitária
    na região, além da reforma dos prédios que já existem. Para melhorar o
    aprendizado durante o Ensino Médio, serão construídos 2 Núcleos de Educação
    Integral na região, cada um com investimento de R$ 5 milhões. Já para formação
    técnica e profissionalizante, estão previstos 3 Institutos Estaduais de Ciência
    e Tecnologia (Iemas) para Santa Helena, Cururupu e São Vicente Ferrer, que
    somam mais R$ 30 milhões em infraestrutura educacional.
    Além disso, quero frisar o grande compromisso que temos com projetos de
    produção na região, representada por várias iniciativas, como a luta pelos
    diques da Baixada e a estrada de Itans, esta última já com recursos garantidos
    para a execução.
    Com ações permanentes e estruturantes, respeito ao patrimônio público e
    seriedade, e muito foco nos interesses dos que mais precisam, vamos escrevendo
    uma nova página na história do Maranhão. Passo a passo, no caminho certo.

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!