Logo
  • Governo rejeita pré-candidato do próprio partido em Pinheiro

    turmaO Palácio dos Leões bateu o martelo e resolveu empurrar goela abaixo ao médico Leonardo Sá, Luciano Genésio na cabeça de chapa para a disputa à Prefeitura de Pinheiro. O filho do ex-prefeito Zé Genésio é um sapo que Leonardo vai ter engolir. Mesmo sendo filiado ao partido do governador Flávio Dino, o PCdoB, o doutor foi preterido. Ou seja, será candidato a vice, como um “sovaco” de Luciano.

    Além da humilhação, Leonardo Sá terá que se contentar em ser mera figura decorativa de um candidato a prefeito sobre o qual pesa uma péssima reputação: a de mau pagador, de playboy e péssimo administrador. Genesinho é empresário de uma empresa, uma repetidora da TV Band, com apenas 5 funcionários e não consegue pagar em dia nem esse número inexpressivo do quadro de servidores. A televisão, por sinal, não está legalizada segundo as normas da Anatel. O “gestor” parece seguir os passos do pai. Os mais idosos em Pinheiro lembram da administração do pai de Luciano, quando os salários do funcionalismo público atrasavam por vários meses e os fornecedores não recebiam.

    Mesmo tendo prontamente se filiado ao PCdoB governista para se habilitar a ser o futuro candidato a prefeito da “Princesa da Baixada”, Leonardo Sá  receberá como prêmio de consolação a candidatura a vice na coligação encabeçada por Genésio que hoje está no partido da maior vergonha política do estado nos últimos anos, o deputado federal Waldir Maranhão, que está prestes a ser expulso da legenda.Luciano tem a marca do fisiologismo: já foi filiado ao PDT, ao Solidariedade e ao PSDB. A população pinheirense tem motivos de sobra para desconfiar.

    Além do prêmio de consolação, os comentários de bastidores é que Leonardo tenha sido aquinhoado com uma quantia vultosa e promessas de amplo trânsito na gestão e com a Secretaria de Saúde, o que pode dar problema, já que se sabe que a gestão da Saúde é a menina dos olhos da mãe de Luciano Genésio, Graça Genésio, que já comandou a pasta, em parceria com o próprio Leonardo na gestão do inelegível Zé Arlindo.

    E todo mundo lembra no que deu: a maior sangria nos cofres da saúde de Pinheiro, através da COOPES, uma cooperativa responsável por desvios de recursos e irregularidades pelas quais Graça Genésio responde na Justiça. 

    0 Comentários

    Deixe o seu comentário!